“Se a Europa quiser continuar a fazer negócios connosco, deve começar pelo respeito por nós” (Mimi Toure)

Forum Europe-Afrique: « si l’Europe veut continuer à faire des affaires avec nous, qu’elle commence par nous respecter » (Mimi Touré)

A ex-primeira-ministra Mimi Toure certamente não falta energia! Depois de sua entrevista coletiva com seus companheiros de Pino Boc Yacar, que ainda não terminou de fazer ondas no espaço político, ela foi vista ontem no Fórum Europa-África inaugurado em Marselha pelo ministro do Comércio Exterior francês. Na sessão inaugural, da qual participei, intitulada ” Europa e África: Que novo acordo? Mimi Touré desde o início balançou o baobá com Aconselhou as elites europeias a mudar rápida e radicalmente o seu comportamento, começando pelo respeito pela África e pelos africanos, se a Europa quisesse continuar a lidar com a África, o continente mais rico em recursos naturais do planeta “.
Afirmou que África pretende agora beneficiar de todas as parcerias económicas de que dispõe, sobretudo ao nível dos países BRICS (Brasil – Rússia – China – Índia – África do Sul). Mimi Touré a seguir A posição dominante da Europa na cena internacional já não é o que costumava ser, e a Europa sozinha não tem os recursos que procuramos para compensar o nosso défice de infra-estruturas e acelerar o motor do nosso desenvolvimento económico e social. Os tempos mudaram muito com a chegada dos novos jogadores de topo, mas as mentalidades na Europa continuam a ser arrogantes e o racismo normal a todos os níveis. Uma manifestação foi a intolerável discriminação contra os africanos que foram arrancados de grupos de refugiados que fugiam de bombas na Ucrânia. Os primeiros elementos de um novo acordo na relação entre a Europa e África serão o respeito em todas as áreas, incluindo as diplomáticas, uma luta sincera contra o racismo em todas as suas formas, a exploração e processamento dos nossos produtos naturais em África, em cooperação com as empresas. Criar empregos em África e uma partilha equitativa dos lucros em África “.
Depois de relembrar a história violenta e brutal que marcou o confronto entre Europa e África, que não deve ser esquecida por um dever de memória, Mimi Touré concluiu apelando aos africanos para que confiem primeiro nas suas próprias forças e tenham consciência do enorme potencial. Do continente africano favorecendo o comércio e a cooperação intra-africano, que ainda é muito baixo, em 14%, enquanto o comércio intra-asiático está em 70%.

READ  Taux d'incidence en baisse na França, vacinação obrigatória em Auriche… le point sur le coronavirus

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *