Sim, os pterossauros, esses répteis voadores, tinham penas, de acordo com um estudo belgo-brasileiro

Esta provavelmente não é a principal pergunta que vem à mente quando você se levanta de manhã. Mas para os paleontólogos, é uma disputa científica de longa data: os pterossauros, primos dos dinossauros, tinham penas ou não?

Uma equipe científica belgo-brasileira acaba de resolver essa questão… um pouco comovente: sim, os pterossauros tinham penas, segundo pesquisa liderada pela paleontóloga Aude Cincotta, do Instituto Real Belga de Ciências Naturais. E isso muda muita coisa. Nós explicamos o porquê.

O pterossauro, késako?

O pterossauro é um réptil voador e parente próximo do dinossauro, que viveu cerca de 225 milhões de anos atrás e morreu no final do período Cretáceo há 66 milhões de anos, quando um asteróide atingiu a Terra. Os pterossauros variavam muito em tamanho, de muito pequenos a mais de 10 metros de envergadura. São considerados os primeiros vertebrados capazes de voar.

A história de um fóssil

Tudo começa com a análise de um fóssil de Tupendcatylus imperator, do nome latino deste pterossauro, de 155 milhões de anos e do nordeste do Brasil. O fóssil do crânio, muito bem preservado, chegou ao Museu Real de Ciências Naturais da Bélgica depois de ter pertencido a um particular. A equipe então o repatriou para o Brasil e optou por analisá-lo com cientistas do país de origem.

READ  Brasil: 21 cientistas recusam medalhas por disputa com Bolsonaro

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *