Surto de COVID-19 em hotel japonês recebendo atletas do Brasil

Os testes foram realizados antes da chegada, no último sábado, da seleção brasileira composta por cerca de trinta pessoas, afirmaram autoridades de saúde e esportes de Hamamatsu, onde fica o hotel em questão.

Nenhuma das pessoas infectadas teve contato com atletas brasileiros, também mencionaram as mesmas autoridades.

Em outro lugar no Japão, em Munakata, um membro da equipe da equipe olímpica russa de rúgbi de sete foi hospitalizado após ser testado positivo, uma autoridade municipal confirmou à Agence France-Presse na quinta-feira.

Esta equipe russa de 16 atletas e 10 membros da equipe desembarcou em Tóquio no sábado e não teve contato próximo com outras pessoas desde então, de acordo com este oficial local.

O resto do grupo está agora confinado ao hotel. Em caso de testes negativos, a equipe poderá retomar os treinos na sexta-feira, segundo a mesma fonte.

Esses dois incidentes distintos ocorrem enquanto Tóquio se prepara para sediar os Jogos Olímpicos a portas fechadas e com uma avalanche de restrições para todos os esportistas, oficiais e jornalistas do exterior.

Apenas os trabalhadores do hotel com resultado negativo estão em contato com a seleção brasileira, disse Yoshinobu Sawada, gerente de esportes de Hamamatsu.

Nós pensamos que eles [les Brésiliens, NDLR] entendeu a situação e nossas medidas contra infecções, ele adicionou.

Um familiar de um dos funcionários do hotel também contraiu o coronavírus, segundo autoridades locais. Um estado de emergência está em vigor novamente desde segunda-feira em Tóquio, onde COVID-19 está em ascensão.

Os bares e restaurantes devem reduzir o horário de funcionamento e, teoricamente, não devem servir bebidas alcoólicas.

Bach quer ser reconfortante

Medidas anti-COVID nos Jogos de Tóquio trabalhos, garantiu quinta-feira o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, ainda que a capital japonesa registre um número recorde de novos casos desde janeiro.

READ  Bolsonaro está melhor, poderia sair do hospital em breve

A capital registrou 1.308 novos casos de COVID-19 na quinta-feira, ultrapassando os 1.000 casos pelo segundo dia consecutivo. O número de quinta-feira é um recorde desde 22 de janeiro.

Além disso, um atleta, recém-chegado ao Japão, teve resultado positivo para o coronavírus, além de outras cinco pessoas que trabalham para o evento, anunciaram os organizadores nesta quinta-feira.

O Sr. Bach, por sua vez, garantiu que uma visita pela manhã à Vila Olímpica o havia convencido de que as medidas antivírus eram no lugar e eles funcionam.

Conseguimos ver e nos convencer de que todas as delegações seguem e apoiam as regras, porque sabem que é do seu interesse estar seguro. É do seu interesse e solidariedade com o povo de Tóquio.

Uma citação de:Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional

O estado de emergência voltou a vigorar desde segunda-feira na capital japonesa, onde COVID-19 está em alta com temores de propagação da variante Delta.

Das mais de 8.000 pessoas que chegaram ao país entre 1º de julho e 13 de julho, três tiveram resultado positivo após a chegada e ficaram isoladas, sendo seus contatos próximos também sujeito a medidas de quarentena apropriadas, de acordo com o COI.

Moradores da Vila Olímpica serão vacinados a 85% e essa taxa é de quase 100% para membros do COI e funcionários olímpicos que chegam do exterior, Bach também sublinhou na quarta-feira.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *