Três torcedores do Boca Juniors são presos no Brasil por insultos racistas e saudação nazista

Três torcedores do clube argentino Boca Juniors foram presos em São Paulo (Brasil) depois de imitar gritos de macaco ou fazer a saudação nazista durante uma partida das oitavas de final da Copa Libertadores contra o Corinthians (0-0), anunciaram autoridades locais em Quarta-feira.

Os três homens foram presos na noite desta terça-feira ” no ato “ na Arena Neo Química e passaram a noite em uma delegacia, onde permanecem detidos, informou a Secretaria de Segurança de São Paulo em comunicado.

Dois dos três apoiantes libertados sob fiança

Dois deles foram presos por “injúria racial”, por imitar gritos de macaco na frente de torcedores do Corinthians, e terá que pagar um depósito de 20 mil reais (cerca de 3.700 euros) para ser liberado, disse o comissário responsável pelo caso à CNN Brasil. Eles incorrem em uma pena de um a três anos de prisão ou multa.

O terceiro preso, autor de uma saudação nazista, é acusado “de apologia ao crime”, um crime punível com três a seis meses de prisão. A soltura sob fiança não é possível neste caso.

Há dois meses, outro torcedor do Boca Juniors foi preso após gritar sons de macaco no mesmo estádio durante uma partida da fase de grupos contra o Corinthians. O clube argentino também foi multado em US$ 100 mil na semana passada pela Confederação Sul-Americana (Conmebol) por atos racistas cometidos por seus torcedores durante outra partida contra o Corinthians, no dia 17 de maio, no estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

READ  Senegal contra o ogro Brasil por uma vaga nas semifinais

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *