Troca telefônica entre Biden e Zelensky está marcada para domingo

(Washington) Joe Biden ligará no domingo ao presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, após alertar seu homólogo russo Vladimir Putin esta semana contra qualquer tentativa de invasão ao país.


“Deixei claro para o presidente Putin que tomaremos sanções duras e que aumentaremos nossa presença na Europa, entre nossos aliados da Otan”, disse o presidente dos Estados Unidos, após ser questionado na sexta-feira em sua entrevista por telefone com Putin.

“Fomos claros: ele não pode, repito, ele não pode invadir a Ucrânia”, disse ele a repórteres na saída de um restaurante em Wilmington, Delaware, por onde passava com sua família nas festividades de fim de ano.

Por sua vez, o presidente russo disse que as novas sanções contra Moscou seriam um “erro fatal”.

Após essa conversa telefônica de 50 minutos – a segunda em menos de um mês – os dois homens elogiaram a forma diplomática para sair da crise.

Um funcionário da Casa Branca disse que Biden vai reafirmar ao presidente da Ucrânia no domingo “o apoio dos EUA à independência e integridade territorial da Ucrânia”.

O funcionário acrescentou que Joe Biden “vai discutir o envio militar da Rússia às fronteiras da Ucrânia e revisar os preparativos para as próximas reuniões diplomáticas destinadas a reduzir a tensão na região”.

Volodymyr Zelensky disse no Twitter que estava impaciente para que o presidente dos EUA discutisse “maneiras de coordenar nossas ações no interesse da paz na Ucrânia e na segurança na Europa”.

Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores, Anthony Blinken, anunciou que ligou para o Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg, na sexta-feira. Em um tweet, o chefe da diplomacia dos EUA pediu à Rússia que “se envolva seriamente” nas negociações que visam permitir que as tensões sobre a Ucrânia diminuam.

READ  Rússia | Físico acusado de "traição" denuncia prisão de acadêmicos

Kiev e seus aliados ocidentais acusam Moscou de reunir dezenas de milhares de soldados nas fronteiras do país em antecipação a uma possível invasão.

O Sr. Stoltenberg escreveu no Twitter que a OTAN estava “unida” e “pronta para o diálogo”.

Os Estados Unidos e a Rússia devem manter conversações sobre a Ucrânia de 10 a 11 de janeiro em Genebra. Liderados pela vice-secretária de Estado dos EUA Wendy Sherman e seu homólogo russo Sergei Ryabkov, eles serão seguidos em 12 de janeiro por uma reunião entre a Rússia e a OTAN e, em 13 de janeiro, por uma reunião no âmbito da Organização para a Segurança e Cooperação em Europa.

Os Estados Unidos, acusados ​​de liderar algumas questões internacionais sem prestar muita atenção aos seus aliados, insistem precisamente em uma coordenação estreita com europeus e ucranianos.

A Rússia, que já anexou parte da Crimeia em 2014, também é amplamente considerada o padrinho dos separatistas pró-russos no conflito que dilacera o leste do país há quase oito anos.

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *