Um clube brasileiro negociaria a transferência de Fransérgio


Ele é o recruta mais caro da primeira janela de transferências de Gérard Lopez no verão e provavelmente o maior fracasso dos últimos anos no Girondins de Bordeaux. Francisco provavelmente não ficará no Gironde na próxima temporada e com muita sinceridade, dadas as características da Ligue 2, e o que vimos dele nesta temporada na Ligue 1, uma saída é a melhor coisa que pode nos acontecer.

Segundo o jornalista Thiago Franklin, o meio-campista Girondins de Bordeaux pode se juntar ao Brasil. De fato, o clube do Botafogo está atualmente negociando sua assinatura com o clube escapulário. No entanto, a mídia especializada “Transfers24hr” modera um pouco ao explicar que este é apenas o começo das negociações. “O clube brasileiro está estudando, com o clube francês, o formato do acordo. Os valores ainda estão longe. As conversas continuam”.

No final da janela de transferências de inverno, no início de fevereiro, em entrevista coletiva, Fransérgio tentou explicar as razões de seu nível médio na Ligue 1, obviamente falando de adaptação. Só que, quanto mais o campeonato avançava, menos víamos nele sinais positivos e nos encorajando a acreditar que ele iria se impor sobre nós.

“Quando cheguei aqui, tive ao todo duas semanas de treinos e duas ou três partidas com o Braga. Eu não estava fisicamente bem o suficiente. Quando cheguei do Brasil, tive que fazer quarentena quando cheguei em Portugal, depois saí para jogar a Supercopa, e tive que jogar 2 partidas do campeonato. Então, quando cheguei, não estava em sua melhor forma. As razões para esta adaptação? Tinha tudo, o país, o campeonato… Venho do futebol, do campeonato português, que é um campeonato mais táctico, mais organizado. Na França, o campeonato é mais forte, então tive mais dificuldades. Talvez você não saiba disso, mas nos meus primeiros três meses, eu estava morando em um hotel. Você pode imaginar como é morar em um hotel com dois filhos e minha esposa… Foi um momento complicado. A partir do momento que consegui ter uma casa e me estabelecer, foi melhor. Mas agora estou adaptado, estou feliz, estou bem fisicamente, mentalmente, então estou pronto para trabalhar.

Nunca terá sido adaptado. Sério.

READ  Futebol: no Brasil, o Maracanã se tornará o estádio Rei Pelé

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *