Um prédio desabou na flórida | O número de mortos chega a 27, e há pouca chance de encontrar sobreviventes

(Lado do surf) Três corpos foram encontrados sob os escombros do prédio desabado na Flórida na segunda-feira, elevando o número de mortos para 27, disseram as autoridades, e as buscas continuam, embora as chances de encontrar sobreviventes sejam “próximas de zero”, de acordo com um das fontes. oficial.




A maior parte do prédio, chamado Champlain Towers South, desabou no meio da noite de 24 de junho em Surfside, um dos desastres urbanos mais sérios da história dos Estados Unidos.

Com a aproximação da Tempestade Elsa e os fortes ventos que ela poderia trazer, as autoridades optaram por demolir o que restou do prédio, que foi considerado muito instável.

FOTO GIORGIO VIERA, Agence France-Presse

A prefeita do condado de Miami-Dade, Daniela Levine, disse em entrevista coletiva que a destruição monitorada ocorreu na noite de domingo e foi “exatamente como planejado”.

Ela acrescentou que “a partir da 1 da manhã, as buscas foram totalmente retomadas” e podem ser realizadas em áreas antes inacessíveis.

Os corpos de três novas vítimas foram encontrados, e o número de mortos agora subiu para 27 mortos e 118 desaparecidos.

Onze dias após o colapso, as chances de encontrar sobreviventes são “próximas de zero”, admitiu Golan Fach, o especialista que chefia uma das equipes de busca israelenses no local, em uma entrevista ao Local 10.

“Tentamos ser otimistas, mas também realistas”, acrescentou.

“As circunstâncias que vimos são muito difíceis de dizer, de uma forma profissional, que achamos que temos uma boa chance de encontrar alguém vivo”, disse Fach.

READ  COVID-19 | Inglaterra descarta restrições de saúde

Apenas um sobrevivente – um adolescente – foi retirado dos escombros nas primeiras horas da operação de socorro. Nenhum outro sobrevivente foi encontrado, apesar da multidão de equipes de resgate, que vieram de todos os Estados Unidos, até mesmo de Israel e do México.

Entre os desaparecidos estavam dezenas de latino-americanos da Argentina, Colômbia, Paraguai, Chile e Uruguai.

O colapso permanece sem explicação, embora haja dúvidas sobre a manutenção e estrutura do prédio, obras nas proximidades e o aumento do nível da água.

Um relatório do início de 2018 observou “danos estruturais significativos”, bem como “rachaduras” no porão do prédio, de acordo com documentos divulgados pela cidade de Surfside.

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *