Uma abordagem diferente para Valois-Fortier

Antoine Valois-Fortier aborda as Olimpíadas atuais com um estado de espírito muito diferente daquele do Rio em 2016.

Com uma surpreendente medalha de bronze em seus primeiros jogos em 2012 em Londres, aos 22 anos, o judoca de Quebec espera subir novamente ao pódio no Brasil em 2016.

Ele ficou arrasado com a sétima posição e fez correções para não recuperar a posição na terça-feira.

“Em vez de pensar apenas no resultado como nos anos anteriores a 2016, pensei nesse rumo de todas as minhas preparações, em vez de apenas me preparar para ganhar uma medalha”, explica. Essa é a principal diferença. Acontece entre as orelhas.

Valois-Fortier colocou muita pressão sobre os ombros na esperança de conquistar a segunda medalha olímpica no Rio.

“Em 2016, pensei muito sobre o Games Day e pensei nisso muito cedo. Coloquei muita pressão sobre mim mesmo e minha preparação não foi a ideal.”

O experimento fez seu trabalho nos últimos cinco anos.

“Estou mais experiente, mais maduro e administro melhor a situação entre as orelhas”, explica. Estou melhor preparado para enfrentar a pressão e o evento. “

duas operações

As últimas Olimpíadas foram cheias de armadilhas perigosas para Valois-Fortier.

O judoca de 31 anos, que já correu duas vezes, principalmente para tratar as dores nas costas, em 2018, lutou contra os medos antes de ser operado.

“Operação nas costas aos 28, tem riscos”, explica a pessoa que luta com 81 kg ………………………. ……………………………………………………………………

“Não sinto mais dor no dia a dia, a dor ronda o meu dia a dia”, afirma. Consegui avançar sem soluços. Estou com a saúde melhor e super feliz. Eu sei agora que posso ser competitivo em Tóquio e que não vou apenas aparecer. “

READ  Leanco: O Southampton aborda o defesa do Turim, que vai ser submetido a exame médico na segunda-feira | notícias de futebol

O torneio olímpico marcará o retorno da competição Valois Fortier, que se machucou nas costelas neste inverno na Europa.

Não está maduro para a aposentadoria

Em seu retorno após uma cirurgia nas costas, Valois Fortier não obteve os resultados esperados, mas seu desempenho no Campeonato Mundial de 2019 em Tóquio, onde alcançou o terceiro grau no pódio, o convenceu a recuperar sua forma anterior.

“Tive resultados medianos no início e passei ou quebrei o mundo”, resume ele. “Disse a mim mesmo que se não mostrasse que poderia ser um sério candidato a ganhar uma medalha no Japão, talvez fosse hora de parar meu judô. Minha medalha mundial mostrou que não era É uma fantasia acreditar na minha chance de ser coroado em Tóquio, era real.

Recupere a felicidade e o peso

A mudança para uma categoria de peso superior foi um verdadeiro alívio para a judoca Katherine Beutchmin Bennard, que lutou para se recuperar da categoria de 57kg.

Seus esforços constantes para eliminar os quilos extras a drenaram física e emocionalmente também antes de decidir subir para 63 kg.

Quem perdeu o primeiro round no Rio em 2016 diz: “Reduzindo peso com dieta, não consegui atuar e não fiquei feliz com 57kg.

“Quando voltei dos jogos e depois de um período de férias ganhei muito peso e não consegui mais descer aos 57kg. Não é fácil perder 10kg em um ano. Então resolvi lutar no Classe de 63 kg ”, explica o judoca de 27 anos, feliz por sua decisão.

“Ao mudar as categorias, mudei um pouco o meu estilo porque as meninas eram todas mais altas com uma só cabeça, mas a transição não foi tão difícil.”

READ  Foot - Podcast - The Big Five, L'Équipe European Football Podcast: Ao Ritmo de Jorginho (Chelsea)

“Estou me ajustando e tenho um peso saudável”, diz ela. Posso treinar bem em vez de fazer dieta duas semanas antes dos torneios. Duas semanas de sofrimento se passaram e os resultados não estão mais lá.

Por causa de sua dieta, o atleta sofria de problemas de saúde.

Problemas de saúde

“Perdi a menstruação em 2016 por um ano”, diz ela. Desenvolvi uma obsessão por comida. Eu queria ser feliz, me apresentar, comer o que eu quisesse e ficar com 57kg, mas simplesmente não era possível. […] Muitos jovens param de judô por este motivo [poids]. Não sou um caso isolado. É difícil ser feliz quando você está abaixo do peso ideal.

Bushmen Benard também foi vítima do olhar de seus pares.

“Fui julgada porque estava ganhando peso e é pior para as meninas. Os aspectos sociais foram afetados e tive que comprar um guarda-roupa novo para mim, mas agora tenho uma relação melhor com a comida”.

Na terça-feira, Beauchemin-Pinard estava confiante de que estava entre as sementes.

“É realista dizer que quero um pódio. Meus objetivos são altos e precisos.”

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *