Uma retrospectiva do 34º Festival CinéLatino em Toulouse (25 de março a 3 de abril de 2022)

Um frio excepcional caiu sobre a bela Cidade Rosa nos últimos dias. O festival cai como todos os anos entre a Igreja Saint-Sernin, Le Capitole e Place Wilson. Um ambiente de vinho pensativo em vez de sangria abundante, mas encontramos os mesmos locais amigáveis ​​como Cave Poésie e o Festival Cantina montado sob uma tenda perto da Capela Carmelita com seu telhado pintado em pinturas requintadas, são imperdíveis. Cerca de 250 filmes, todos da América Latina, curtas-metragens, longas-metragens, ficção e documentários, para que haja algo para todos e a oportunidade de rever os grandes filmes de Patricio Guzman, o principal diretor chileno e o diretor documental essencial da América Latina cinema. Ele veio a Toulouse várias vezes e sempre despertou o mesmo entusiasmo apaixonado do público. Nos últimos 50 anos, Patricio Guzman se associou ao cinema e ao seu país através de trabalhos reconhecidos internacionalmente. Fez um trabalho incansável, necessário e obstinado de investigação e memória. Desde o início, seus filmes defendem a objetividade do cinema documental: as histórias derrubam as barreiras da ficção. Oportunidade perfeita para uma revisão tripla ansiando por luzE botão de madrepérola E Sonhos da CordilheiraTrês filmes o conduzem pelos caminhos das questões íntimas, emoções e poesia.

A retrospectiva deste ano dedicada a ele pelo Cinélatino traça o fio memorial de sua obra e vida. A memória histórica, íntima ou coletiva, de cada indivíduo e a memória dos povos, é o motor de todos os seus filmes. Para o júri do French Syndicate, nove dos doze filmes da Competição Oficial de Longas-Metragens estão concorrendo. Estes são apenas o primeiro e o segundo filmes. Vimos pepitas disso, sempre emocionantes, com certeza, revelando situações sociais ou políticas desesperadas, mas energizantes.

rublo vermelho Por Juan Gomez Indara é um belo filme colombiano no caminho entre a esperança e o desespero de um irmão mais velho que leva sua irmã mais nova a uma mãe ausente em Bogotá.

READ  Diante de seus apoiadores, Jair Bolsonaro ataca as instituições e o sistema eleitoral

INMERSInós Por Nicholas Postiglione apresentando um pai e duas filhas presos por seus preconceitos no meio de um lago na região Mapuche. entre luz solar por Rene Clément e faca na agua Escrito por Roman Polanski, é um grande thriller tão bem criado que não hesitamos em dar-lhe um prêmio especial.

calma Por Mariano Cocolo Tivemos a nossa preferência porque nos deu o Prémio da Crítica. É um filme argentino radical que mostra, por meio de visuais discretos ao estilo de Tarkovsky, a condição dos camponeses argentinos em relação aos donos da terra.

A vaca que cantou para o futuro Dirigido por Francesca Allegria é o filme que, sem dúvida, teve os maiores meios, mas ainda um fracasso, misturando histórias de fantasmas à la Garcia Marquez com o trágico destino de nosso planeta diante da poluição que ninguém considera.

MARTE UM O filme de Gabriel Martins é um filme brasileiro divertido, mas se apóia demais, ao nosso gosto, em novelas e seriados, o que lhe tira muito sentido e desbota um pouco, apesar da boa explicação e cheia de boas ideias (e d’ outro clichê infelizmente no ar do tempo).

MIS HERMANOS SUEnãoDesesperado Dirigido por Claudia Huaquimila é um filme chileno bem recebido, mas ainda um grande filme para a TV, pois denuncia uma tragédia que ocorreu no Chile em um centro de reabilitação de um palácio.

rio doc Dirigido por Felipe Fernandez, um belo filme brasileiro, que ganhou o invejável Fipresci este ano, baseia-se sobretudo na atuação de seu ator principal, mas dá uma impressão da vida urbana no Brasil entre os pobres e os novos ricos. .

READ  A maioria dos brasileiros em terapia intensiva tem menos de 40 anos

Utama Alejandro Luisa Grisi, o filme boliviano, é o meu favorito. Infelizmente, não houve consenso no meu júri, mas foi recompensado com um prêmio do júri do ensino médio, o que é incrível. Um casal de idosos vive nas profundezas do deserto, criando adoráveis ​​lhamas. A visita de um neto levanta questões sobre tudo e coloca questões verdadeiramente existenciais e metafísicas.

floresmim O filme argentino de Marie Alessandrini não recebeu nada no Festival CinéLatino de Toulouse, mas ganhou prêmios em muitos outros festivais. Achamos um pouco estranho, sem dúvida pelo caráter autobiográfico e maniqueísta das situações.

Alguns desses filmes serão distribuídos na França em abril, maio e junho. Mas também vamos lembrar desse filme cubano que levou tanto tempo para o autor dirigir e editar, e é justamente uma joia na edição: corazohdescer por Miguel Coyola. E o filme de encerramento, Fora de Competição, conseguiu nos trazer um pouco de frescor e risos nestes tempos difíceis com Comédia Mexicana, uma homenagem ao novo cinema italiano, Domingo por Raul Lopez Echeverria

Para ver a lista completa de prêmios, através aqui.

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *