A Coaticook Valley Expo pode não acontecer neste verão… por razões de seguro

A Coaticook Valley Expo pode não acontecer neste verão… por razões de seguro

Coaticook. A Coaticook Valley Expo não poderá ser realizada neste verão. Seus organizadores já estão lutando para encontrar uma seguradora disposta a lidar com isso.

“Sem esta cobertura não conseguiríamos avançar”, confirma o responsável pelo evento de verão, Philippe Lancio. Marcamos a data de 15 de abril para encontrar uma solução.

“É muito decepcionante porque construímos um ótimo programa este ano”, continua ele.

O problema reside no lado do evento que é realizado em terras agrícolas, que é o lado do Centro de Iniciativas Agrícolas da Área Coaticook (CIARC). “A seguradora já não aceita este tipo de risco”, confirma o diretor-geral do CIARC, Anthony Laroche. É uma questão de propriedade. Pelo que sabemos, somos a única feira em Quebec realizada em uma fazenda. Outros eventos, como Ayer's Cliff ou Cookshire, são realizados em terrenos privados ou municipais. Se estivéssemos, não teríamos esse tipo de problema. Para a nossa organização, temos certeza da nossa missão, que é a Escola da Fazenda, dos Animais e do Patrimônio Construído. Se somarmos um grupo de vários milhares de pessoas, o risco global torna-se muito grande para as seguradoras. »

“Essas mesmas empresas tornaram-se mais cautelosas ao longo do tempo”, continua Laroche. Este é um problema muito maior do que a Expo. Os proprietários agrícolas têm cada vez mais dificuldade em obter seguros. A União dos Produtores Agropecuários (UPA) também se debruçou sobre o assunto recentemente. »

Procure soluções

Há meses que a equipa da Expo Vallée de la Coaticook procura soluções. O grupo trabalha com a ajuda de um corretor para encontrar uma empresa disposta a oferecer cobertura para eles. “Continuamos batendo de porta em porta. Também esperamos respostas nas próximas semanas, mas dadas as que tivemos no passado, digamos que não estamos prendendo muito a respiração”, diz Laroche.

READ  No espaço, um cirurgião robótico foi controlado da Terra pela primeira vez

A possibilidade de transferir o evento também foi considerada. “Se alguém quiser levantar a mão, nós ouviremos”, afirma Philip Lancio. É impossível voltar “à cidade” como no passado. “Vamos precisar de um campo de tiro e de edifícios para acomodar os animais. As normas são agora mais rigorosas. Para garantir o sucesso da feira, esta terá de ser realizada nas instalações do CIARC”, admite o responsável da feira.

“Não queremos mais continuar trabalhando em vão”, acrescenta o vice-presidente do grupo, Tommy Peloquin. É chocante porque estamos com boa saúde financeira. Houve muita gente no ano passado e conseguimos um pequeno excedente para garantir o nosso futuro. Cruzaremos os dedos para encontrar uma solução. »

You May Also Like

About the Author: Genevieve Goodman

"Criador. Fã de café. Amante da Internet. Organizador. Geek da cultura pop. Fã de TV. Orgulhoso por comer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *