Austrália: a televisão pública suspende a transmissão de programas de canais chineses

Sydney | O grupo de televisão australiano SBS anunciou na sexta-feira que parou de transmitir programas de canais do governo chinês depois que eles foram confiscados por uma organização de direitos humanos.

A SBS observou que, de acordo com a Safeguard Defenders, a CGTN e a CCTV transmitiram pelo menos 56 confissões de prisioneiros obtidas sob coação e tortura entre 2013 e 2020 como parte dos programas criminosos.

Um porta-voz da rádio disse: “A SBS recebeu uma reclamação de que a está revisando no momento”.

“Devido às sérias preocupações levantadas e à complexidade do assunto em questão, tomamos a decisão de suspender a distribuição dos jornais CGTN e CCTV enquanto conduzimos uma avaliação desses serviços”, disse a SBS. Apoiado pelo governo australiano.

O canal australiano transmite diariamente dois programas de notícias, um de 15 minutos e outro de 30, a partir desses dois canais. Um está em mandarim e o outro em inglês.

A medida ocorre um mês depois que o regulador britânico de telecomunicações, Ofcom, retirou a licença do canal de televisão chinês CGTN, considerando-o de fato sob o regime do Partido Comunista Chinês.

O anúncio pode desferir outro golpe nas relações entre Pequim e Canberra, que estão em seus níveis mais baixos em décadas.

READ  Visando Trump com uma nova reclamação para o ataque ao Capitólio

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *