Brasil: França não faz nada sobre o desmatamento da Amazônia, condena o Greenpeace

Brasil: França não faz nada sobre o desmatamento da Amazônia, condena o Greenpeace

O Greenpeace condena a “inação” da França diante do desmatamento na região amazônica. Cerca de uma dúzia de ativistas, incluindo uma pessoa usando uma máscara com a imagem do presidente Emmanuel Macron, desenrolaram árvores de papelão e uma faixa: “A Amazon está pegando fogo, Macron ainda é cúmplice” enquanto agitavam bombas de fumaça em frente à sede do Ministério da Economia. Transformação Ambiental em Paris. Observaram os jornalistas da Agence France-Presse. O Greenpeace disse que ações semelhantes ocorreram em frente ao Ministério da Agricultura ou à Torre Eiffel na capital e em frente a 17 províncias da região.

A ONG condena a “inação” de Paris face à desflorestação, nomeadamente através dos incêndios na região amazónica, para a pecuária e para a agricultura em particular. Ela também lançou uma petição online para desafiar as autoridades sobre o assunto. Emmanuel Macron estimou em agosto de 2019, na cimeira do G7 em Biarritz, que a França teve “uma quota de cumplicidade” nestes ataques às florestas amazónicas, através da chamada desflorestação importada (importações de soja para pecuária, por exemplo).

>> Leia também – Amazon: a enorme doação da LVMH para combater incêndios

“Desde então, absolutamente nada foi feito para pôr fim à responsabilidade da França pela destruição irreversível da maior floresta tropical do mundo”, disse Cécile Leuba, ativista florestal do Greenpeace França, criticando a “inação e o silêncio” do governo. Diante da catástrofe climática e ambiental que atravessa a região amazônica”, embora a França tenha adotado uma estratégia nacional para combater o desmatamento de florestas importadas em 2018.

READ  JW Marriott abre dois hotéis de luxo em Istambul e São Paulo

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *