Brasil: Jair Bolsonaro se refugiou na embaixada húngara para escapar da justiça?

Brasil: Jair Bolsonaro se refugiou na embaixada húngara para escapar da justiça?

Imagens das câmeras de segurança da embaixada da Hungria em Brasília obtidas pelo New York Times e revelaram esta segunda-feira mostram que Jair Bolsonaro teria passado duas noites neste recinto diplomático, entre segunda-feira, 12 de fevereiro, e quarta-feira, 14 de fevereiro. Uma estadia que faria parte de um aparente pedido de asilo, manobra que colocaria o ex-presidente do Brasil fora do alcance das autoridades do seu país.

Alvo de diversas investigações, Jair Bolsonaro é notadamente acusado de ter fomentado um golpe de Estado após sua derrota nas últimas eleições presidenciais, em outubro de 2022, durante as quais perdeu para o rival Luiz Inácio Lula da Silva. No dia 8 de Janeiro seguinte, vários milhares dos seus apoiantes invadiram as instituições localizadas em torno da Place des Trois-Pouvoirs, na capital (o Congresso, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio Presidencial) – uma tentativa de ruptura constitucional. visando impedir que Lula assumisse um terceiro mandato. A Polícia Federal confiscou o passaporte do ex-presidente de extrema direita no dia 8 de fevereiro e prendeu dois de seus ex-colaboradores.

Não vou negar que estive na embaixada » diz Bolsonaro

Embora as imagens de vídeo, que o diário norte-americano pôde analisar, mostrem Jair Bolsonaro recebido pelo embaixador húngaro, os seus advogados declararam que “ o ex-presidente brasileiro conversou com diversas autoridades do país amigo », lembrando ao mesmo tempo que mantém boas relações com o primeiro-ministro deste país europeu, Viktor Orbán. Os dois homens se encontraram pela última vez em dezembro passado, em Buenos Aires, durante a posse do presidente Javier Milei. Apesar de vários antecedentes que comprovam a proximidade dos dois homens, a defesa de Bolsonaro apelou a não “ interpretar demais » os acontecimentos revelados pelo diário norte-americano.

READ  Jorge Vilda dá sua lista para os jogos contra Brasil e Escócia na quinta-feira.

Não vou negar que estive na embaixada », declarou, à mídia brasileira Metrópoles, Bolsonaro, após a publicação da investigação de New York Times. “ Tenho um círculo de amigos que inclui líderes de todo o mundo. Eles estão preocupados (Na minha opinião). »

Para o governo: um “fugitivo confesso”

Duas semanas depois de permanecer na embaixada húngara, Jair Bolsonaro conseguiu reunir quase 200 mil de seus seguidores nas ruas de São Paulo para denunciar o “ perseguição » político-judicial do qual seria vítima.

Do lado do governo, o ministro Alexandre Padilha (responsável pelas relações institucionais) declarou que os vídeos divulgados pelo O New York Times mostrou que o ex-presidente Jair Bolsonaro era um “ fugitivo confesso “. “ Não é nenhuma surpresa, ele mostrou mais uma vez que pretendia fugir “, disse Padilha, especificando que cabe à Polícia Federal e ao Judiciário agir nesse sentido. Ao mesmo tempo em que garante que o presidente Lula garanta todas as condições para um “ autonomia absoluta no funcionamento institucional » da Polícia Federal. Ele também disse que o governo apoia todas as ações que “ reafirmar o Estado Democrático de Direito “.


Não foi possível confirmar seu cadastro.


Sua inscrição está confirmada.

READ  Thiago Silva recebe no Brasil o reconhecimento que não teve em Paris

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *