China e Brasil assinam acordo comercial e cambial

865800_1364300513_865799-1364300492-chine-bresil.jpg

Durban, África do Sul (Reuters) – A China e o Brasil assinaram nesta terça-feira um acordo comercial em suas moedas no valor de cerca de 23 bilhões de euros anuais, em uma medida que visa reduzir sua dependência do dólar norte-americano.

O acordo, que foi rubricado poucas horas antes da abertura da cimeira anual do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em Durban, África do Sul, reflecte o desejo partilhado entre Pequim e Brasília de desenvolver o comércio global fluxos. Dominado pelos Estados Unidos e pela Europa há muito tempo.

“Nosso interesse não é estabelecer novas relações com a China, mas sim desenvolver relações que possam ser utilizadas em caso de turbulência nos mercados financeiros”, disse o governador do Banco Central do Brasil, Alexander Tombini, após a assinatura.

O volume de comércio entre a China e o Brasil ascendeu a cerca de 58 mil milhões de euros em 2012.

Autoridades brasileiras disseram esperar que o novo acordo possa ser implementado a partir do segundo semestre deste ano.

Durante a cimeira de Durban, que é a quinta que reúne os cinco principais países emergentes desde 2009, estes últimos deverão dar luz verde a um projecto de criação de reservas cambiais conjuntas e de criação de um banco dedicado a projectos de infra-estruturas.

O comércio e o investimento em África também estão na agenda. (Agnieszka Flack e Marina Lopez, Marc Angrand para o Serviço Francês, editado por Benoît van Overstraeten)

READ  Lista. Com a pandemia COVID-19, para onde poderemos viajar neste verão?

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *