Chuvas intensas no sul do Brasil deixam pelo menos 29 mortos e 60 desaparecidos

Chuvas intensas no sul do Brasil deixam pelo menos 29 mortos e 60 desaparecidos

Para o governador Eduardo Leite, este é o “pior desastre climático” já visto neste estado fronteiriço com o Uruguai e a Argentina.

Publicados


Tempo de leitura: 1 minuto

Vista aérea de Porto Alegre (Brasil) submersa após chuvas torrenciais, 2 de maio de 2024. (MIGUEL NORONHA/AGÊNCIA ENQUADRAR/AFP)

As consequências das chuvas torrenciais no Brasil deixaram pelo menos 29 mortos e 60 pessoas ainda desaparecidas, anunciaram as autoridades na quinta-feira, 2 de maio. Em todo o estado do Rio Grande do Sul, ao qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu ajuda governamental, há Cenas dantescas: deslizamentos de terra gigantescos, casas e carros afogados a perder de vista, evacuações de moradores e animais realizadas em condições de extremo risco pelos serviços de emergência.

Para o governador Eduardo Leite, trata-se “pior desastre climático” nunca antes visto neste estado fronteiriço com o Uruguai e a Argentina. “Quero lamentar profundamente todas as vidas perdidas. Há 29 mortes registradas atualmente e com a maior dor sei que haverá mais”ele declarou no final do dia.

EU’“estado de calamidade pública” foi declarado na noite de quarta-feira no Rio Grande do Sul, afetado há vários dias por tempestades e trovoadas devastadoras. Mais de 600 soldados seriam enviados como reforço para operações de socorro e distribuição de alimentos às vítimas. Acompanhado em especial pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, o presidente brasileiro garantiu que o governo federal está mobilizado “100%” Para “reduzir o sofrimento devido a este evento natural extremo”.

READ  um jogador brasileiro leva um cartão vermelho depois de apenas ... 17 segundos

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *