Com muito mais sorte do que julgamento, PSG ganha mais uma ‘final’ e respira na Liga – 12/02/2020

O Paris Saint-Germain está de volta com muito mais sorte do que julgamento ou bom futebol. Assim como na semana passada, ele ganhou um jogo que poderia ter perdido facilmente. Mas ele venceu. E deixou as cordas para se qualificar praticamente para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, a partir de fevereiro.

O Manchester United ele perdeu pelo menos três chances inacreditáveis ​​de marcar no segundo tempo do jogo contra o Paris hoje em Old Trafford, quando o placar estava empatado. O PSG acabou acertando um gol de Marquinhos, após acertar um rebote – outro gol gigantesco do zagueiro brasileiro com a camisa do clube -, fez o 2 a 1 e aguentou até o final. Ainda fiz o 3 a 1 no contra-ataque com Neymar.

Agora, o Paris só precisa de um empate contra o fraco Istambul Basaksehir, na próxima semana, no Parque dos Príncipes, para se classificar. O empate deixaria o PSG em segundo lugar no grupo. A vitória coloca o time de Neymar em primeiro lugar. Mesmo perdendo o Paris ainda pode entrar, se não houver empate entre RB Leipzig e Manchester United na outra partida do grupo.

Alemães e ingleses, portanto, decidirão o segundo colocado do grupo no confronto direto. Quem ganhar a “final” está dentro. Quem perde está fora. O sorteio beneficia o Manchester United. O Leipzig só empatará se o PSG perder.

Na semana passada, o time de Neymar já havia vencido o RB Leipzig de forma dramática, sofrendo muita pressão e segurando o resultado. Hoje, em Manchester, o PSG começou muito bem o jogo e chegou ao gol com Neymar. A partir do meio do primeiro tempo, o United encaixou o placar e começou a jogar muito melhor. Ele empatou e, na última etapa, teve duas chances incríveis perdidas por Martial e um passe na barra de Cavani.

READ  Clube: Volta ao Brasil depois do PSG nos planos de Neymar (UOL)

Depois do gol de Marquinhos, o PSG fez mais um – Fred foi expulso. Teve um contra-ataque puxado por Mbappé em que o francês foi fominha e finalizou (saiu) em vez de cruzar para Neymar, que estava livre. Em seguida, houve outro contra-ataque iniciado e finalizado por Neymar, após auxílio de Rafinha.

Paris dá um suspiro de alívio. Ele sofreu muito, mas deu a resposta nas duas finais que disputou. Com o Neymar e muita sorte, é verdade. Mas aconteceu.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *