Ei, eu amo meus alunos da UQAM!

Ei, eu amo meus alunos da UQAM!

Sim, é uma confirmação, A declaração Bom suporte. Os alunos da UQAM me fazem perceber, ano após ano, o quanto amo meu trabalho.

Trabalho com cultura há 50 anos, nesta área, numa empresa de comunicação e gestão artística.

E eu tenho muito atolar Em todos os cargos que ocupei, desde assessor de imprensa de artistas populares e eventos de música clássica, até vice-presidente de comunicação de… Jornal de Montreal.

Um dia eu disse para mim mesmo: Por que não ensino essa profissão maravilhosa? Queria transmitir meu conhecimento a jovens tão entusiasmados quanto eu.

O falecido Jean-Pierre Desaulnier, fundador do programa Estratégias de Produção Cultural e de Mídia da UQAM e grande conhecedor da cultura e da televisão de Quebec, ofereceu-me esta oportunidade. Conheci Jean-Pierre porque ele esteve envolvido em todas as lutas pela televisão e pela cultura. Compartilhamos os mesmos sentimentos e as mesmas opiniões. Nosso leitmotiv: formar uma geração que persegue a paixão pela nossa cultura quebequense, seja na televisão ou nas artes cênicas.

***

Foi assim que ele me falou durante uma conferência televisiva sobre o programa de estratégias de produção cultural e mediática que estava a preparar na universidade. Fiquei encantada com esse projeto e a convidei para ser uma de minhas palestrantes.

Dois meses depois, soube, para minha grande consternação, que Jean-Pierre havia morrido. Pela dor que senti e por grande respeito pelo personagem, disse a mim mesmo que seu projeto seria cancelado.

Qual foi a minha surpresa, depois de dois meses, recebi um telefonema da secretaria da Escola de Mídia (onde o programa foi gravado) pedindo que eu enviasse o currículo de outono.

Eu não sabia que Jean-Pierre havia passado no curso do programa e nem sabia qual era o currículo. Então criei um curso em um mês, que nunca foi lucrativo, porque esse mesmo curso ainda funciona tão bem depois de muitos anos.

READ  US$ 50 milhões arrecadados em 3 dias no Fortnite para ajudar a Ucrânia

***

O que comecei em 2005: Contando histórias. As relacionadas com a cultura, as relacionadas com o lançamento de espetáculos e gravações e as relacionadas com o quotidiano dos trabalhadores culturais. E percebi que a vida quotidiana e o campo entusiasmam muito mais os estudantes do que a grande teoria do “remetente-receptor”… Sim, é a base das comunicações, mas no campo das vacas, é a experiência e a prática que importam.

Minhas aulas são baseadas em histórias, não em termos teóricos. Essa, na minha experiência, é a melhor maneira de se comunicar com os alunos.

Também lecionei na Universidade de Montreal e na HEC Montreal, mas não gostei da minha experiência. Os alunos esperavam que fosse um curso acadêmico e teórico, e não um curso prático da vida cotidiana. Tive a impressão de que estava ensinando pessoas “cobertas” de informática e não alunos apaixonados pela cultura.

Por isso, fiquei muito feliz por regressar à Universidade Umm Al-Qura, onde os estudantes esperam aprender mais sobre as suas vidas futuras e ficam muito felizes por serem informados de casos e experiências da vida real, desde a cultura de ontem até à de hoje.

Todos os anos, desde 2005, durante 20 anos, conheci grupos de estudantes, cada um mais esclarecido que o anterior. E acredite ou não, todo ano eu digo que é a melhor banda.

As pessoas ao meu redor me dizem: “Mas veja, você diz todo ano que o seu grupo é o melhor!” Disciplina! “Meus filhos me dizem que sou um andarilho! Sim, estou andando por aí e estou muito feliz com isso.

Além do mais, encontro constantemente no meu cotidiano profissional ex-alunos que me lembram que estiveram no meu curso.

READ  Juno revela novas imagens de Júpiter e sons de sua lua Ganimedes

Na Roy Turner Communications Agency, onde trabalhei, havia pelo menos cinco ou seis estudantes trabalhando lá.

***

Sim, amo com amor meus alunos da UQAM e eles me recompensam.

Por que? Eles são tão loucos quanto eu, apaixonados, investidos e esclarecidos

Obrigada a todos os meus alunos desde 2005 porque eles me fazem muito feliz.

You May Also Like

About the Author: Genevieve Goodman

"Criador. Fã de café. Amante da Internet. Organizador. Geek da cultura pop. Fã de TV. Orgulhoso por comer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *