Eliminação de corrida custará ao Flamengo mais que o esperado – 02/12/2020

Desclassificação do Flamengo na Copa Libertadores face a um Racing remendado (foram seis faltas nos dois jogos entre as equipas) vai custar caro ao clube. Pelo segundo fracasso esportivo em poucas semanas, pelas finanças, com muito dinheiro que não está mais nos cofres, e pela política que contamina o clube um ano antes das eleições presidenciais.

O Racing não parecia ser treinado pelo inquieto Sebastián Becaccecce, ele estava tão retraído na fase inicial. Linha de cinco zagueiros, um quarteto à frente e Lisandro Apesar de López na frente para reter a bola e tentar distribuir o jogo com Reniero e Fértoli nas laterais. Mas o Flamengo empurrou o time argentino para o seu campo e foram raros os momentos em que os visitantes avançaram.

Vitinho teve duas das melhores chances do Flamengo no primeiro tempo, na bola grande de Isla, quando chegou tarde e Gabriel Arias recolheu, e no passe de Arrascaeta, que o deixou livre para o goleiro, e chutou. Antes, nas primeiras jogadas da partida, Bruno Henrique perfurou na pequena área após Gustavo Henrique desviar de cabeça.

A preciosidade rubro-negra nas finalizações foi novamente observada em campo. Situações em que era possível tentar a finalização foram, como em outras partidas, marcadas pelo passe em busca de um companheiro melhor posicionado. Em uma delas, Everton Ribeiro se dirigiu para o meio da pequena área em busca de Vitinho, mas errou a direção e o arqueiro da equipe de Avellaneda pegou a bola.

O modo fio plano, da equipe que cria e não faz gols, ou seja, cerca e não machuca o adversário; custou muito quando Rodrigo Caio, que tinha levado o cartão amarelo aos 27 minutos, foi expulso a 17 minutos da fase final por falta de Lisandro. O experiente atacante, aliás, também havia sofrido uma entrada violenta que resultou no cartão vermelho de Thuller na partida da semana anterior.

READ  Atritos internos, problemas de adaptação e parceria para além do campo: o fim da relação entre Honda e Botafogo | bota

A seguir, novamente importante participação de Apesar de, que se enroscou em Gustavo Henrique, a bola bateu no pé do zagueiro e Sigali abriu o placar. O Racing teve 11 contra 10 e o placar a seu favor. Quando Nery Dominguez se lesionou aos 26 e saiu, o técnico argentino colocou outro zagueiro em campo, Orban, mantendo a linha de cinco zagueiros. Exagero.

Becaccecce convocou o Flamengo para sua área e, mesmo de forma desordenada, a Seleção Brasileira igualou o placar na prorrogação com Arão, de cabeça. Na disputa de pênaltis, a mesma jogadora foi a única a desperdiçar a cobrança e os acertos precisos do time de Avellaneda a fizeram avançar na Libertadores. Segunda eliminação de Rogério Ceni pelo atual e pelo novo clube.

O que será do Flamengo agora? Backstage pega fogo a indicação do vice-presidente de esporte amador, Guilherme Kroll. Nas finanças, outro golpe em uma temporada de pandemia e receitas em queda. Em campo, aumenta a procura pela conquista de um título importante nesta temporada. Agora, resta apenas o Campeonato Brasileiro.

Acompanhe Mauro Cezar no Twitter

Acompanhe Mauro Cezar no Instagram

Acompanhe Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no canal de Mauro Cezar no YouTube

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *