Espetacular brilho e interrupção de rádio hoje devido a uma grande tempestade solar • Earth.com

Espetacular brilho e interrupção de rádio hoje devido a uma grande tempestade solar • Earth.com

A Terra está atualmente a passar por uma série de tempestades solares, levantando preocupações sobre potenciais perturbações tecnológicas e proporcionando a oportunidade de observar a deslumbrante aurora boreal.

No fim de semana, o Sol desencadeou duas erupções solares que desde então fizeram contato com a Terra, começando com um impacto sobre o Oceano Pacífico na tarde de segunda-feira.

Falha de rádio

Uma breve interrupção de rádio foi detectada no Oceano Pacífico depois que a tempestade solar atingiu a Terra por volta das 16h20 EDT.

Este incidente ocorreu na costa oeste dos Estados Unidos e da América do Sul e foi de curta duração, durando apenas alguns segundos.

No entanto, o impacto foi mais prolongado nos pólos, onde o corte durou cerca de sete horas.

Potencial impacto na rede

Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) Centro de previsão do clima espacial Ela indicou uma chance de 60 por cento de que a tempestade em curso derrubasse a rede elétrica.

Outra tempestade prevista para chegar amanhã poderá impactar ainda mais as comunicações de rádio e aviação e degradar as operações de satélite.

Tochas classe M

Em declarações ao Daily Mail, a física Tamitha Skov destacou o perigo crescente de cortes de energia.

“Quanto à interrupção do rádio, sim, o risco está aumentando agora”, disse Skov. “Já tivemos duas pequenas explosões de Classe M, resultando em interrupções de rádio de curto alcance no nível R1 hoje, mas elas podem ficar mais longas e maiores em breve.”

Essas explosões de classe M geralmente causam curtas interrupções de rádio que afetam as regiões polares da Terra, explicou Skov.

As manchas solares 3559 e 3555 foram identificadas como fontes dessas erupções, que liberaram ejeções de massa coronal (CMEs) contendo plasma e campos magnéticos.

Uma série de tempestades

“Esta tempestade será seguida por duas, e talvez mais três, que nos darão vários acessos rápidos até 25 de janeiro”, disse Skov, que hospeda previsões meteorológicas espaciais no YouTube.

READ  O Telescópio Webb está prestes a explorar o sistema solar

“Agora temos uma série de tempestades solares nos atingindo (a primeira ocorreu há algumas horas, mas está se intensificando lentamente).”

“No entanto, todos podemos ficar tranquilos com o fato de que essas tempestades não serão tão fortes a ponto de impactar infraestruturas críticas.”

A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) utiliza uma escala S de cinco níveis para indicar a intensidade das tempestades de radiação solar, sendo a tempestade atual um evento G2 moderado na escala SWPC.

Compreendendo as tempestades solares

de acordo com NASAAs tempestades solares ocorrem quando o vento solar interage com a magnetosfera da Terra, causando potenciais perturbações.

Sean Dahl, coordenador do Centro de Previsão do Clima Espacial da NOAA, disse à ABC News que a atual tempestade solar foi causada pela explosão de um filamento, um campo magnético suspenso acima da superfície do Sol contendo bilhões de toneladas de material solar.

Quando este campo magnético se torna instável, às vezes pode lançar material para o espaço, arrastando consigo um campo magnético local muito forte, explicou Dahl.

Ele observou que essas explosões de filamentos foram o que causou as tempestades solares vistas no sábado, domingo e novamente na manhã de segunda-feira.

Impacto na tecnologia

Tempestades geomagnéticas severas podem perturbar os sistemas de navegação, interferindo nos sinais de rádio e GPS, e podem afetar as redes de energia elétrica.

Dahl disse à ABC News que a tempestade solar em curso não deve causar grandes impactos na vida quotidiana, observando que a rede eléctrica está equipada para lidar com pequenas perturbações e que os satélites podem ser geridos para manter a sua altitude orbital adequada.

A beleza das tempestades solares

Um dos efeitos mais visíveis das ejeções de massa coronal é a aurora boreal, ou aurora boreal, causada pela interação das partículas solares com a atmosfera da Terra.

READ  Covid News: A convenção de anime de NYC não foi um evento de superspreader da Omicron, de acordo com o estudo do CDC لدراسة

A intensidade de uma tempestade solar determina a que distância ao sul essas luzes podem ser vistas.

Espera-se que as tempestades solares desta semana criem auroras impressionantes que podem ser vistas no extremo sul de Wyoming, Dakota do Sul, Iowa, Wisconsin, Michigan e Nova York.

Nesta época do ano, a aurora boreal é geralmente mais visível várias horas após o pôr do sol, até por volta da meia-noite, disse Dahl. Ele acrescentou que os espectadores precisarão estar atentos à lua cheia e ficar longe das luzes da cidade.

Mais sobre explosões solares de classe M

Conforme discutido acima, o Sol é um centro de atividade intensa e dinâmica. Dentre seus diversos fenômenos, destacam-se as erupções solares, principalmente a categoria M.

Estas explosões de média dimensão na superfície do Sol, que são a razão do actual alerta meteorológico espacial da Terra, têm efeitos profundos no nosso planeta e na sua infra-estrutura tecnológica.

Compreendendo as explosões solares de classe M

As explosões solares são explosões repentinas e intensas de radiação eletromagnética da atmosfera do Sol. Eles são classificados em classes – A, B, C, M e X – com base em seu brilho nos comprimentos de onda dos raios X.

Os sinalizadores de Classe M, que ocupam o segundo lugar em intensidade, são 10 vezes mais poderosos que os sinalizadores de Classe C, mas muito mais fracos que os sinalizadores de Classe X mais poderosos.

Origens e mecânica

As erupções de classe M originam-se na fotosfera do Sol, especialmente em regiões ativas ao redor das manchas solares. Essas manchas são áreas mais frias e escuras com campos magnéticos intensos.

Quando estas linhas do campo magnético ficam torcidas e emaranhadas, podem quebrar-se e reorganizar-se subitamente, libertando enormes quantidades de energia. Este processo, conhecido como reconexão magnética, é a força motriz por trás das explosões solares.

READ  Mistério de raios gama do 'céu vazio' resolvido - pode levar os astrofísicos a desvendar a matéria escura

Tempestades solares e seu impacto na Terra

A energia das explosões de classe M pode atingir a Terra em poucos minutos, afetando a atmosfera superior do nosso planeta. Isso pode levar a uma série de efeitos, incluindo:

  1. Interrupções sem fio: As comunicações de rádio por ondas curtas, que são vitais para os setores aéreo e marítimo, podem sofrer interrupções significativas.
  2. Impacto dos sistemas de navegação: As chamas podem perturbar a ionosfera da Terra, afectando a precisão do GPS.
  3. Auroras: Partículas carregadas de explosões interagindo com o campo magnético da Terra podem criar auroras impressionantes, muitas vezes visíveis em altas latitudes.
  4. Riscos de radiação: Os astronautas no espaço e os passageiros de aeronaves que voam em grandes altitudes podem enfrentar uma maior exposição à radiação.

Monitoramento e previsão

Várias agências espaciais, incluindo NASA e Agência Espacial EuropeiaMonitore de perto a atividade solar. Satélites como o Solar Dynamics Observatory (SDO(O observatório solar e a heliosfera)Soho) desempenham papéis cruciais na detecção e análise de explosões solares.

No entanto, prever estes eventos continua difícil devido à complexidade da dinâmica do campo magnético do Sol.

Em suma, as erupções solares de classe M são um lembrete da natureza dinâmica do nosso Sol e do seu impacto na Terra. Embora representem desafios, a nossa crescente compreensão e capacidade de observar estes fenómenos permite-nos mitigar os seus efeitos, garantindo que permanecemos preparados para estas explosões de fogo da nossa estrela mais próxima.

—–

Gostou do que li? Assine nosso boletim informativo para obter artigos envolventes, conteúdo exclusivo e atualizações mais recentes.

—–

Visite-nos no EarthSnap, um aplicativo gratuito oferecido a você por Eric Ralls e Earth.com.

—–

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *