Estados Unidos e Brasil | Biden e Lula lançam “parceria pelos direitos dos trabalhadores”

Estados Unidos e Brasil |  Biden e Lula lançam “parceria pelos direitos dos trabalhadores”

(Nações Unidas) Joe Biden, confrontado com uma grande greve no setor automóvel, e o Presidente brasileiro Lula, antigo sindicalista, lançaram na quarta-feira uma “parceria pelos direitos dos trabalhadores”, anunciou o presidente norte-americano.


“As duas maiores democracias da América do Norte e do Sul estão a mobilizar-se pelos direitos humanos. Isto inclui os direitos dos trabalhadores e estou orgulhoso da parceria pelos direitos dos trabalhadores que vamos lançar, disse Joe Biden durante uma entrevista com o seu homólogo brasileiro.

Ele reiterou que acreditava que o trabalho era uma questão de “dignidade, autoestima”.

“Trabalhei na fábrica durante 27 anos. Eu vi o desemprego. Vivi o desemprego”, disse Lula, no início desta entrevista num hotel de Nova Iorque, à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas.

“Acredito que a relação entre os Estados Unidos e o Brasil vai melhorar ainda mais e que poderemos nos comportar como amigos com objetivos comuns: desenvolvimento e uma vida melhor para todos”, acrescentou.

Tal como o clima, o direito laboral é “outra área em que existe uma certa afinidade […] entre os nossos dois presidentes”, disse um alto funcionário do executivo dos EUA, que pediu anonimato, numa conversa com a imprensa.

“Estamos aproveitando esta oportunidade que consiste em ter dois presidentes excepcionalmente bem alinhados na sua concepção de uma economia ao serviço dos trabalhadores”, acrescentou outro alto funcionário americano.

Esta parceria não vinculativa deverá permitir abordar certas “questões-chave”, como o trabalho forçado e o trabalho infantil, a responsabilidade dos investidores e a discriminação no trabalho, segundo ela.

O alto funcionário indicou que esta iniciativa se destina a ser alargada a outros países.

A relação entre os Estados Unidos e o Brasil esquentou significativamente desde o retorno ao poder de Lula, que sucedeu ao presidente de extrema direita Jair Bolsonaro.

READ  Brasil: denúncia de difamação contra ativista indígena indeferida

O anúncio da parceria sobre os direitos dos trabalhadores tem também uma dimensão política interna para o presidente norte-americano, candidato a um segundo mandato.

Joe Biden, que se apresenta como um fervoroso defensor dos sindicatos, enfrenta uma greve sem precedentes que atinge os três principais fabricantes de automóveis americanos. Ele apelou a uma “partilha justa” dos “lucros recorde” destes grupos.

Na quarta-feira, em Nova York, segundo a Casa Branca, ele optou por usar gravata vermelha em sinal de solidariedade aos grevistas.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *