Foot – BRE – Restrições no Brasil para o encerramento de ‘cadeiras musicais’ para treinadores

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quarta-feira que tentará acabar com a alta rotatividade de técnicos em times da primeira divisão, impondo restrições à contratação e demissão para a próxima temporada. Os clubes brasileiros são notórios por sua impaciência, com alguns times mudando de técnico três ou quatro vezes por ano. O jornal noticiou que apenas três dos 20 times da liga mantiveram o mesmo treinador na última temporada, enquanto os quatro times rebaixados tiveram pelo menos três treinadores. Folha DS Paulo. Situação que a Federação Brasileira de Futebol quer combater. De acordo com as novas regras da Confederação Brasileira de Futebol, os times só poderão demitir um técnico e trazer um novo técnico de fora uma vez por temporada. Esta regra também se aplica a treinadores, que só podem sair e ingressar em outra equipe uma vez. Rogério Capuclio, presidente da Confederação Brasileira de Futebol “Isso significa uma relação mais madura e permite um trabalho mais longo e coeso” “É um grande passo para o futebol brasileiro e será bom para clubes e treinadoresO presidente da Federação Brasileira de Futebol, Rogério Capuclio, disse em um comunicado. Isso significa um relacionamento mais maduro e permite um trabalho mais longo e coeso. É o fim das cadeiras musicais para treinadores. “ A CBF afirmou que se uma equipa despedir mais de um treinador, não pode nomear substituto de fora da organização, devendo, em vez disso, nomear alguém que trabalhe para o clube há pelo menos seis meses. Por outro lado, o clube é livre para recrutar do exterior se o treinador se demitir. A nova temporada da Premier League está marcada para começar em 29 de maio e terminar em 5 de dezembro.

READ  Jean-Michel Aulas confirma chegada do lateral-esquerdo Henrique Silva

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *