G77 + China apela à “mudança das regras do jogo económico global” | TV5MONDE

G77 + China apela à “mudança das regras do jogo económico global” |  TV5MONDE

A cimeira G77+China, formada por cerca de uma centena de países da Ásia, África e América Latina que representam 80% da população mundial, começou sexta-feira em Havana com um apelo à “alteração das regras do jogo” na economia internacional.

Cerca de trinta chefes de Estado e de governo participam nesta cimeira de dois dias, incluindo o presidente argentino Alberto Fernandez, o colombiano Gustavo Petro, o angolano João Lourenço, o moçambicano Filipe Nyusi, o ruandês Paul Kagame e até o emir do Qatar. Xeque Tamim bin Hamad Al Thani e o presidente palestino Mahmoud Abbas.

O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, chegou à capital cubana esta noite.

O presidente cubano, Miguel Diaz-Canel, cujo país ocupa a presidência rotativa do país desde janeiro, disse: “Depois de todo o tempo que a Coreia do Norte organizou o mundo de acordo com os seus interesses, cabe agora ao Sul mudar as regras do jogo. ” o grupo.

O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, desembarca do avião no Aeroporto Internacional José Martí, em Havana, em 15 de setembro de 2023, para participar da cúpula do G77+ China.

Agência de imprensa francesa

O dirigente sublinhou que os países em desenvolvimento são as principais vítimas da “actual crise multidimensional no mundo”, das “distúrbios cíclicos no comércio e das finanças internacionais e nas trocas desiguais”, bem como do aquecimento global.

Condenou a “estrutura internacional” que é “hostil ao progresso” nos países do Sul.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, que participa na cimeira, falou de um mundo “mais representativo e que responde melhor às necessidades das economias em desenvolvimento”, sublinhando que estes países estão “envolvidos num conjunto complexo de crises globais. ”

READ  Sob investigação, o ministro da Educação renuncia

“Fundos públicos”

Representantes de quase uma centena de países estão em Havana para participar nesta cimeira extraordinária, cujo tema é “O papel da ciência, tecnologia e inovação” no desenvolvimento. Nesta ocasião, o Secretário-Geral das Nações Unidas felicitou Cuba pelo desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19.

O grupo, fundado em 1964 por 77 países, inclui hoje 134 países. A China está envolvida como ator externo.

O presidente cubano Miguel Díaz-Canel (à direita) cumprimenta Li Xi, membro do Comitê Permanente do Politburo do Partido Comunista da China, ao chegar ao Centro de Convenções de Havana, 15 de setembro de 2023

Paulo/AFP

O seu representante, Li Shi, membro do Comité Permanente do Politburo do Partido Comunista da China, sublinhou no seu discurso a importância da “cooperação Sul-Sul”, enquanto vários oradores falaram das desigualdades globais destacadas pela pandemia da COVID-19. pandemia. 19 e a necessidade de reduzir a dívida dos países mais pobres para financiar as alterações climáticas.

O Presidente angolano, João Lourenço, sublinhou que “o peso da dívida externa, as flutuações dos mercados, as dificuldades de acesso à Internet e as alterações climáticas constituem sérios obstáculos ao progresso dos nossos países”.

O presidente colombiano, Gustavo Petro, propôs a realização de “negociações globais” para reduzir as dívidas dos países pobres, a fim de libertar “fundos públicos que nos permitam pagar os custos da transição para uma economia livre de carbono”.

Seu homólogo argentino estimou que os países do Sul têm agora uma “grande oportunidade para exigir igualdade”. “No Sul Global encontramos o que o Mundo Médio precisa”, disse Fernandez, referindo-se aos países mais ricos. “Precisa dos alimentos que se produzem na América do Sul (…) Precisa da energia que se encontra nos países árabes (…) Precisa do lítio” da América do Sul.

Em julho, o secretário-geral da ONU garantiu à imprensa que “o G77 era a voz do Sul Global, o maior grupo de países na cena internacional”, sublinhando que “a multiplicidade de cimeiras internacionais” em diferentes regiões do mundo “ reflete a crescente multipolaridade.” Em nosso mundo.”

Guterres sentiu-se particularmente atraído nas últimas semanas pela cimeira dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que em breve será alargada a seis novos membros) em Joanesburgo e pelo G20, um grupo das economias mais poderosas do mundo. . , em Nova Delhi.

A organização desta cimeira permite a Cuba demonstrar a sua capacidade diplomática, apesar das dificuldades económicas que abalam o país comunista. A lenta recuperação da epidemia, o reforço das sanções por parte de Washington – que impôs um embargo a Havana desde 1962 – e as fragilidades estruturais internas mergulharam o país numa grave crise.

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *