L1: Neymar mágico em abril

Neymar comemora seu gol pelo Paris Saint-Germain contra o OM, 17 de abril de 2022 no Parc des Princes FRANCK FIFE

Decisivo e envolvido, até agitado, Neymar deixou sua marca no clássico de domingo da Ligue 1 contra o Marselha (2 a 1), em linha com suas recentes boas atuações, mas já era tarde na temporada para o PSG.

O Paris Saint-Germain e seus torcedores avaliarão o exercício de sua genialidade brasileira ao final do 38º dia, mas as conclusões não são duvidosas: terão um gosto decepcionante por negócios inacabados.

Porque o N.10 se espalhou no seu melhor entre os dias 30 e 32 do campeonato francês… meados de abril, após os encontros mais esperados do clube da capital e seus torcedores.

Claramente culpando as lesões e aquela entorse no tornozelo esquerdo que o deixou no chão entre o início de dezembro e meados de fevereiro.

Este período foi suficiente para eliminar o Paris Saint-Germain da Coupe de France e da Liga dos Campeões, embora o brasileiro tenha recuperado no final da segunda mão no Real Madrid (1-3, primeira mão 1-0) em oitavo lugar. final.

Se Kylian Mbappe sobreviveu durante a ausência de Nye, os fãs não podiam deixar de imaginar o que a associação teria feito com o segundo em plena posse de seus meios desde a primavera.

Porque na noite de domingo, para o clássico da Ligue 1, o último jogo realmente importante da temporada sombria do Paris Saint-Germain, Neymar se despiu nas grandes noites, entre espantos e tiros furiosos.

– Grande gol –

A noite começou com um abraço franco em Pedro Miguel Polita, o querido ex-atacante da Coop que veio para iniciar a partida.

Ele continuou na área de Marselha, com um lampejo de gênio cujo segredo ele tem, para atingi-lo com a ponta do pé esquerdo, uma bola longa enviada por Marco Verratti (12º colocado).

READ  Thomas Tuchel Thiago Silva, há vida (vitorioso) após o PSG

Em contrapartida, Valentin Ronger e Pau Lopez viram tudo tarde demais e a bola correu para a rede…Ne já havia saído para comemorar, não muito longe da virada dos ultras, as pessoas que assobiaram na cara dele. últimas semanas.

Na noite de domingo, os torcedores foram rapidamente ofuscados pelas hesitações mais duras dos torcedores em relação ao ataque do brasileiro, os cânticos do Parc des Princes, que foram necessariamente influenciados pelo gesto da estrela de 30 anos.

Os mais hesitantes não demoraram a ser chamados.

A exibição de Neymar já foi alongada, com uma cobrança de falta de Lopez (34º colocado) primeiro em algumas combinações brilhantes com Mbappé (38) ou Messi, depois um pênalti devido a um chute no cotovelo de Rungier (45º colocado) e convertido por Mbappé (45º) + 5).

As estatísticas confirmam a impressão: Neymar acabou de marcar seis gols em três partidas, e até sete em quatro partidas se contarmos o gol que marcou contra o Chile nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 no final de março com a Seleção.

O comportamento do craque também tem o que falar. Ele esteve envolvido em todos os processos contenciosos, chegando ao ponto de se irritar quando o árbitro lhe deu um cartão amarelo por abusar de Mattéo Guendouzi (55º colocado).

Uma figura estranha ou um sinal de que a energia ainda está intacta? Os últimos dias dirão mais sobre os desejos do jogador contratado até 2025, antes do verão turbulento que se abre em Paris…

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *