Maneiras de melhorar o corte de árvores sob fios elétricos

Maneiras de melhorar o corte de árvores sob fios elétricos

Como podemos conciliar a necessidade de árvores na cidade com a proximidade de fios elétricos? Há mais de uma década, o pesquisador Christian Messier testa novos métodos de poda.

Redução das ilhas de calor, melhoria do fluxo de água, benefícios para a saúde humana: os serviços que as árvores prestam nas cidades são incontáveis. Mas a floresta urbana exige manutenção regular, principalmente para não interferir nas redes elétricas.

A Cátedra Hydro-Québec sobre Controle do Crescimento de Árvores está conduzindo pesquisas para revisar as práticas atuais de poda, que têm sido criticadas pela comunidade científica por carecerem de eficácia e base científica. Seu mandato foi renovado em fevereiro de 2023 pela segunda vez. Entrevista com Christian Messier, Presidente e Professor do Departamento de Ciências Biológicas da Universidade de Quebec em Montreal.

***

Foto: Annick Saint-Denis, cadeira ArbrenVil.

Ciência Quebeque Sabemos que estar perto de árvores pode causar danos aos fios elétricos. As técnicas de poda utilizadas para reduzir riscos também têm sido questionadas por diversos estudos.
Cristiano Messier Na verdade, a Hydro Quebec prefere não ter grandes árvores sob fios, mas precisamos delas nas cidades por vários motivos, principalmente para reduzir as ilhas de calor. Porém, quando podamos sem levar em conta o crescimento da árvore, como está acontecendo atualmente, ela voltará a crescer o mais rápido possível. Produz muitas conjugações [de nouvelles pousses] Para maximizar a captura de luz. Quanto mais cortamos, mais cortes serão necessários.

Perguntas e respostas: como trabalhar na cadeira para melhorar essas técnicas de poda

tóxico Partimos da ideia de que é preferível intervir precocemente para que os ramos cresçam espontaneamente longe dos fios elétricos e para reduzir a necessidade de podas frequentes. Há doze anos, plantámos 400 árvores altas num campo em San Bruno. Pertencem a 6 grandes grupos funcionais de árvores encontrados na cidade [ces groupes sont fondés notamment sur la silhouette de l’arbre, sa vitesse de pousse, le mode de dispersion des graines, etc.]. Testamos diferentes métodos de poda antes que a árvore atinja a altura dos fios elétricos, para ver se conseguimos podar mantendo a estabilidade biomecânica dos galhos, para reduzir o risco de queda.

READ  Xiaomi: sensor de imagem da Sony para colocá-lo na Samsung e na Apple?

Perguntas e respostas Quais são suas soluções possíveis?

tóxico Testamos vários. A primeira, a clássica, consiste em podar constantemente a árvore jovem para que dois ramos principais cresçam num ângulo de 45 graus, de forma a obter um garfo que evite “naturalmente” os fios. Também usamos uma estrutura de metal, deixada no lugar por 5 a 6 anos, que cria mecanicamente um ângulo de 45 graus.

A terceira abordagem surge das minhas observações em arbustos. Quando as árvores procuram luz, elas tendem a reduzir o crescimento da torre terminal e, em vez disso, crescem lateralmente. Há dois anos testamos um tipo de cobertura de tecido opaco que é colocada no topo da árvore, o que reduz um pouco a luz que recebe e estimula a árvore a redirecionar seus recursos para os galhos laterais.

QS Você também conta com a tecnologia LiDAR no projeto “Arbrenvil”. Em que consiste?

tóxico Em colaboração com a empresa de mapeamento móvel de Quebec, Jakarto, estamos coletando dados LiDAR sobre árvores em Montreal [les impulsions laser de l’outil permettent de numériser la géométrie de l’arbre]. A ideia é descobrir quais árvores realmente precisam de poda e implementar intervenções preventivas direcionadas, em vez de podar sistematicamente todas as árvores de uma rua ou bairro a cada 4 ou 5 anos.

Estamos desenvolvendo algoritmos de inteligência artificial, com minha colega Mary Jean Meurs, que nos ajudarão a descobrir quais árvores têm uma estrutura mais frágil.

Nesse sentido, a tempestade de gelo de 2023 foi uma dádiva para a investigação, porque acabámos de recolher dados sobre milhares de árvores. Voltei a Jacarto imediatamente após a tempestade para ver quais galhos haviam caído e para tentar determinar se sua queda poderia ter sido prevista. Da mesma forma que utilizamos tecnologias para fazer agricultura de precisão, acredito que também podemos avançar para uma silvicultura de alta precisão.

READ  Série Xbox: FPS Boost começa a ser lançado

You May Also Like

About the Author: Genevieve Goodman

"Criador. Fã de café. Amante da Internet. Organizador. Geek da cultura pop. Fã de TV. Orgulhoso por comer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *