Na Áustria, dezenas de milhares de manifestantes manifestaram-se contra a extrema direita

Na Áustria, dezenas de milhares de manifestantes manifestaram-se contra a extrema direita

A Áustria, por sua vez, venceu na sexta-feira com manifestações que começaram na Alemanha e denunciaram o “racismo” da extrema direita, com uma mobilização massiva de dezenas de milhares de pessoas.

• Leia também: A “maioria silenciosa” nas ruas contra a extrema direita na Alemanha

Em Viena, 35 mil manifestantes reuniram-se, segundo a polícia, e 80 mil, segundo os organizadores, ao início da noite em frente ao Parlamento, na famosa Ring Avenue, apesar da chuva.

Elena Tiefenbock, 25 anos, que estuda na capital, disse à AFP: “Estamos todos aqui para defender a democracia e enfrentar os movimentos extremistas que se espalham pela Europa”. “Para que o passado não se repita”, enquanto o partido de extrema-direita FPÖ lidera as próximas eleições legislativas.

É uma perspectiva “muito preocupante” para Barbara Brubook, uma psicoterapeuta de 53 anos, porque irá “polarizar cada vez mais a sociedade”.

“(Herbert) Kickl é um nazista”, poderíamos ler em uma faixa atacando o virulento líder do movimento, que é firmemente anti-imigrante e quer se tornar um “Volkskanzler”, “Chanceler do Povo”, expressão usada por Adolf Hitler que suscita tantos comentários na imprensa austríaca.

A manifestação, que incluiu guarda-chuvas e lanternas coloridas, foi organizada pela organização “Fridays for Future”, que denuncia a oposição da extrema-direita às medidas de combate ao aquecimento global, juntamente com duas associações, uma das quais defende a população negra na Áustria e o outro em nome dos requerentes de asilo.

O SPÖ social-democrata e os ambientalistas, bem como a Caritas e vários sindicatos, aderiram ao partido.

“Alguns de nós já fizeram as malas ou estão a pensar no país para onde podem fugir”, disse a televisão pública ORF, citando Mireille Ngosso, membro do conselho municipal social-democrata de origem congolesa, que também é activa no Black Voices Austria.

READ  Notre Dame Paris retorna ao seu auge

Outras marchas ocorreram nas cidades de Salzburgo e Innsbruck sob um slogan semelhante.

Um extremista de extrema direita acostumado ao poder

Tal como na Alemanha, o choque foi causado pela revelação pelos meios de investigação alemães, em 10 de Janeiro, de uma reunião em Novembro em Potsdam, durante a qual foi discutido um plano para a expulsão em massa de estrangeiros ou pessoas de origem estrangeira.

Os participantes incluíram o ideólogo de identidade austríaco Martin Sellner e membros do partido de extrema direita Alternativa para a Alemanha.

O partido Alternativa para a Alemanha confirmou a sua presença no encontro, mas negou a sua adesão a este projecto de “reimigração”, o que não impediu que mais de 1,4 milhões de pessoas denunciassem nas ruas durante uma semana as tendências extremistas desta formação, que se tornou a segunda força política. no país.

Mais de 200 manifestações estão ainda agendadas para o fim de semana em toda a Alemanha – a maioria delas em cidades de média dimensão, incluindo uma série de manifestações no leste do país, onde o partido Alternativa para a Alemanha está a alcançar os seus melhores resultados eleitorais.

Ao contrário do seu vizinho, a Áustria tem uma extrema-direita politicamente enraizada desde a década de 1980. Neste país, esteve ligado ao poder a nível nacional, pela primeira vez no seio da União Europeia, em 2000: 250 mil pessoas protestaram. Nas ruas contra o sucesso da plataforma Jörg Haider.

O Partido da Liberdade da Áustria voltou a governar, em coligação com os conservadores, entre 2017 e 2019, graças aos bons resultados alcançados por outro dos seus líderes, Heinz-Christian Strache.

As eleições parlamentares estão programadas para os próximos meses na Áustria, mas a data da votação ainda não foi anunciada.

READ  Presidencial 2020: 'Basta dizer que as eleições foram corruptas e eu cuidarei do resto'

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *