No Brasil, Bolsonaro foi hospitalizado por obstrução intestinal

Adriano Machado via Reuters Bolsonaro foi internado em emergência por possível obstrução intestinal

Adriano Machado via Reuters

Internacional – A nova internação do presidente Jair Bolsonaro. Vários meios de comunicação, incluindo a TV Globo, noticiaram que o chefe de Estado, de 66 anos, foi levado ao Hospital Villa Nova Star, em São Paulo, na madrugada desta segunda-feira, 3 de janeiro.

O Hospital Nova Star disse em comunicado que o presidente de extrema direita estava “em condição estável” e foi hospitalizado com suspeita de “intestino semi-obstrutivo”. A presidência confirmou em comunicado oficial que “o presidente está bem e está sendo tratado”, acrescentando que o chefe de Estado está sujeito a “várias verificações”.

Jair Bolsonaro twittou pela manhã que “chegou ao hospital às 3h (6h GMT)” e revelou que “começou a sentir dores no domingo após o almoço”.

Nesta carta, mostrada com uma foto dele em uma cama de hospital, polegares para cima com uma sonda nasogástrica, o presidente brasileiro também indica que “outros exames serão realizados” para avaliar a necessidade “de uma operação abdominal”.

Neste tweet, ele lembra que passou por “quatro grandes operações” desde o ataque de 2018 do qual foi vítima durante um passeio a pé.

A TV Globo já havia divulgado imagens do chefe de Estado pousando no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, do avião presidencial enquanto caminhava com seus parentes. Ele veio de Santa Catarina, tendo deixado seu local de férias durante a noite.

Antonio Luis Macedo, cirurgião que operou o abdômen do presidente anteriormente, disse ao site de notícias UOL que Jair Bolsonaro passará por vários exames, incluindo uma tomografia computadorizada, devido à possibilidade de obstrução intestinal.

READ  Atletas franceses participaram no domingo, 1º de agosto

Muitas operações

Desde a tentativa de homicídio com faca em setembro de 2018, em plena campanha eleitoral, ele passou por diversas operações abdominais por conta de aderências.

Em julho passado, o presidente de extrema-direita no cargo desde 2019 foi hospitalizado por quatro dias com um bloqueio em Villa Nova Star, para onde foi transferido após uma internação de emergência em Brasília devido a fortes dores abdominais e um surto de soluços que continuaram por mais tempo. de dez dias.

Nesta última visita ao hospital, os médicos decidiram não realizar a cirurgia, optando pelo tratamento conservador, incluindo dieta líquida.

Feriados parados

Vários meios de comunicação, incluindo o jornal O Globo, confirmaram nesta segunda-feira que Bolsonaro finalmente foi forçado a “boicotar” suas polêmicas férias em Santa Catarina, onde chegou com a família em 27 de dezembro.

Ele desejou não ter que encurtar suas férias no mar para ir para a Bahia, devastada por inundações mortais no final do ano.

Imagens do presidente passeando na praia, em um parque de diversões ou andando de moto geraram polêmica no Brasil após as catastróficas chuvas que afetaram mais de meio milhão de pessoas e levaram 136 cidades a declarar estado de emergência.

No entanto, a agenda oficial do presidente previa o retorno a Brasília na segunda-feira, mesmo que estivesse vazia.

Veja também em HuffPostBrasileiros saem às ruas para exigir demissão de Bolsonaro

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *