No Brasil, Jair Bolsonaro reúne milhares de apoiadores em São Paulo e denuncia “perseguição”

No Brasil, Jair Bolsonaro reúne milhares de apoiadores em São Paulo e denuncia “perseguição”
MIGUEL SCHINCARIOL/AFP No Brasil, milhares de pessoas saem às ruas de São Paulo em apoio a Jair Bolsonaro, declarado inelegível

MIGUEL SCHINCARIOL/AFP

No Brasil, milhares de pessoas saem às ruas de São Paulo em apoio a Jair Bolsonaro, declarado inelegível

BRASIL – Uma maré amarela até onde a vista alcança. As imagens da manifestação que ocorreu em São Paulo, Brasil, no domingo, 25 de fevereiro, são impressionantes. Milhares de pessoas, a maioria vestidas com camisas da seleção brasileira de futebol, saíram às ruas da maior cidade do país a pedido de Jair Bolsonaro.

O objetivo deles: mostrar seu apoio ao ex-presidente que se autodenomina “ perseguido “. Jair Bolsonaro está sob investigação por suposta “tentativa de golpe” o que ele nega e foi declarado inelegível até 2030 por desinformação. O que ele denunciou aos seus apoiadores.

“Não podemos aceitar que qualquer poder possa excluir alguém da cena política, a menos que seja por um motivo válido. Não podemos encarar eleições desqualificando os adversários”ele disse à multidão do teto de um ônibus ao lado de sua esposa.

O que é um golpe? »

Sobre a investigação, ele garante que também não entende do que é acusado. “O que é um golpe? Tanques nas ruas, armas, conspirações. Nada disso aconteceu no Brasil”, ele disse. Jair Bolsonaro também denunciou “ perseguições » contra ele, especialmente desde que deixou a presidência.

READ  Patón Basile venceu no Brasil por nocaute brutal e conquistou dois títulos na categoria peso pesado

Quanto aos que ainda estão presos por terem derrubado o Congresso, o Supremo Tribunal Federal e o palácio presidencial em 8 de janeiro de 2023, após a posse de Lula, ele pede “uma anistia” Para estes “pobres vagabundos”.

Segundo a mídia brasileira O Globo, a manifestação ocorreu de forma pacífica, como desejava o ex-presidente, e sem bandeiras agressivas a Lula ou às instituições.

Bandeiras israelenses em oposição a Lula

Muitas bandeiras israelenses eram visíveis no meio da multidão e Jair Bolsonaro chegou a agitar uma.

Uma forma de nos distanciarmos dos recentes comentários polêmicos do presidente Lula na semana passada. Na verdade, ele comparou repetidamente a ofensiva israelita em Gaza ao Holocausto nazi, desencadeando assim uma crise diplomática entre os dois países. O chefe de estado também foi declarado persona non grata através de Tel Aviv.

Do telhado inferior, a esposa de Jair Bolsonaro, Michelle, fez uma oração e abençoou o povo de Israel. Embora não tenha citado o nome de Lula, ela disse que o Brasil foi mal administrado e ocupado pelo ” errado “, de acordo com Ó Globo.

Veja também em O HuffPost:

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *