Ocon ao pé do pódio, as lutas da Mercedes… Os altos e baixos do Grande Prêmio de Las Vegas

Ocon ao pé do pódio, as lutas da Mercedes… Os altos e baixos do Grande Prêmio de Las Vegas

Ocon girou os pneus perfeitamente e o segundo lugar da Mercedes na classificação de construtores estava em perigo. AFP/Daron Cummings/AFP/Daron Cummings

As corridas intensas, o muito bom Grande Prêmio de Esteban Ocon e também os contratempos de Mercedes e Williams, descubra o que chamou a atenção da redação durante o primeiro Grande Prêmio da história de Las Vegas.

Tops

Okon, altura

Que corrida do francês! Na 16ª colocação do grid, Esteban Ocon sobreviveu à Curva 1 e a diversas quedas. Normand depois de apenas uma volta já estava entre os dez primeiros e muito rapidamente na oitava posição. Com uma estratégia de uma parada e uma velocidade máxima insana, Ocon conseguiu controlar seus pneus perfeitamente e ultrapassou Pierre Gasly na volta 33, depois de fazer os fãs da Alpine suarem frio para terminar em quarto. Ele foi então ultrapassado por George Russell, e os Habs recuperaram a posse depois que uma penalidade de cinco segundos foi imposta ao britânico. Um excelente domingo para os Alpes e Ogne.

Corridas animadas

A primeira curva entre Leclerc e Verstappen deu o tom com uma manobra musculosa do holandês para assumir a liderança e depois uma penalidade de cinco segundos para o Bataviano. A corrida não decepcionou. Os dois safety cars retomaram a corrida, houve muitas batalhas e ultrapassagens, e a luta final pela vitória entre Leclerc, Perez e Verstappen cumpriu todas as suas promessas pela primeira vez. Batismo bem sucedido em Las Vegas.

Piquenique e brilho de Piastri

Oscar Piastri sempre pensou que estava dando um grande passo. Largando do 19º lugar, o australiano utilizou uma estratégia que mudou completamente após os acontecimentos ocorridos na largada, e manteve o quarto lugar por muito tempo, mas teve que trocar os pneus a poucas voltas do final. Por fim, décimo, Piastri vai se arrepender, mas vai animar este Grande Prêmio. O quinto lugar, por outro lado, é bom para Lance Stroll que largou em 14º. O canadense fez uma corrida séria e confirmou o quinto lugar no Brasil.

Ele fracassa

Williams não está no jogo

Em quinto e sexto lugar no grid, a Williams tinha ambições em Las Vegas, mas os carros azuis lutaram durante a corrida e continuaram a ficar para trás. No final, Williams não marcou nenhum ponto, o que foi decepcionante. Alex Albon, muito longe dos pontos, cometeu pequenos erros nas voltas finais e terminou apenas em décimo segundo. Em casa, Logan Sargeant terminou apenas em 16º.

Mercedes, um final de temporada complicado

O Brasil não foi muito bom para a marca alemã e Las Vegas não foi melhor. Em sétimo lugar, mas inigualável na corrida, Lewis Hamilton estava à frente de George Russell, que foi penalizado em cinco segundos no final. A Mercedes marcou apenas dez pontos em Nevada e seu segundo lugar no Campeonato de Construtores está em risco. Antes de Abu Dhabi, a Mercedes tem 392 pontos, enquanto a Ferrari tem 388 pontos.


Veja também – Grande cobrança de falta de Dimitri Payet na prorrogação no jogo do Vasco América no dia 12 de novembro (2-1)

” data-script=”https://static.lefigaro.fr/widget-video/short-ttl/dugout/index.js” >

READ  futebol. Real Madrid vence Cádiz e lidera interinamente o campeonato

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *