Um caiaque polonês que caminhava sozinho pelo Oceano Atlântico morreu no Kilimanjaro

Alexander Duba, 74, conhecido por cruzar o Oceano Atlântico sozinho três vezes, a última vez há quatro anos, morreu após escalar o Monte Kilimanjaro, disse sua família na terça-feira.

“É com grande pesar que informamos sobre a morte do grande barco Alexander Duba em 22 de fevereiro. Ele faleceu com a morte de um viajante e atingiu o pico mais alto da África – o Kilimanjaro, realizando seus sonhos,” sua família escreveu em sua página oficial do Facebook.

Segundo informações veiculadas pela mídia, o aventureiro morreu após escalar o pico mais alto da África, o Kilimanjaro (5.891,8 m). Pouco antes de pousar, ele perdeu a consciência e não a recuperou, apesar dos esforços de ressuscitação.

Famoso por sua lendária barba branca e aparência enérgica, este engenheiro aposentado cruzou o Oceano Atlântico sozinho e sem ajuda em três ocasiões.

O primeiro trânsito o levou de Dakar a Acarao, Brasil, entre outubro de 2010 e fevereiro de 2011, e o segundo de Lisboa a Port Canaveral, Flórida, entre outubro de 2013 e abril de 2014.

Durante sua terceira viagem, que o levou da costa leste dos Estados Unidos ao lado francês, ele percorreu 6.680 quilômetros em 111 dias com a força das armas.

READ  Gabriel Karl e Evelyn vêm se apresentar com a Seleção | Esportes o sol

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *