Um jornalista e seu companheiro foram mortos a tiros na Etiópia

Um jornalista etíope e seu amigo foram mortos por tiros desconhecidos em Mekele, capital da região de Tigray, disse um trabalhador humanitário e residente na quinta-feira.

A liberdade de imprensa diminuiu desde o conflito de novembro passado entre as forças federais e as forças leais ao antigo partido governante Tigray, que perdeu Mikeley no final de 2020, segundo grupos de direitos humanos.

Um trabalhador humanitário disse que Dawit Kebede, que trabalha para a TV Regional Tigray, foi morto na noite de terça-feira enquanto dirigia com seus amigos em seu carro. “Os dois foram baleados na cabeça e seus corpos foram encontrados no carro que dirigiam”, disse o trabalhador, que pediu para não ser identificado.

Seus corpos foram encontrados na quarta-feira por pessoas que iam à igreja e ligavam para a Cruz Vermelha. O amigo de Dawit foi identificado como Barakat Burhi, que Addis Standard disse ser irmão de um dos colegas de Dawit.

Tigray está em emergência e em Mikkeli há toque de recolher noturno a partir das 19h.

Um residente de Mikkeli disse à Reuters que os dois foram mortos por volta das 19h30. “Eu compareci ao funeral e ele foi enterrado em Mekele na quarta-feira”, disse o morador. O motivo do assassinato não está claro.

Cahsay Piro, diretor da Tigray Media, a agência de notícias onde Dawit trabalha, disse que a polícia deteve Dawit brevemente na sexta-feira e pediu-lhe que fizesse uma reportagem na segunda-feira.

A agência chefia a Administração Provisória da Tigray, que é nomeada pelo governo federal e tem sede em Addis Abeba.

“Eles perguntaram a ele sobre nossa instituição e como eles relataram durante o conflito”, disse Qahsi à Reuters.

READ  Brasil: Pelé é liberado da terapia intensiva

O prefeito de Mikkeli, Atakle Haile Selassie, e Mulo Nega, o novo líder de Tigray, não responderam a ligações ou mensagens de texto solicitando comentários sobre as mortes.

Observadores da mídia relataram a prisão de pelo menos 13 jornalistas na Etiópia no ano passado, incluindo sete em novembro, quando eclodiram combates em Tigray.

A mídia etíope oferece uma ampla gama de opiniões, que vão desde veículos de mídia estatais e afiliados a publicações independentes, a entidades filiadas à oposição política ou mesmo a grupos armados.

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *