Um primo mais velho do T. rex foi descoberto no Novo México

Um primo mais velho do T. rex foi descoberto no Novo México

O Novo México é agora o lar de uma nova espécie de dinossauro. Não só isso, mas esta descoberta muda a linha do tempo em que os dinossauros vagavam pela América do Norte.

ALBUQUERQUE, NM – O Novo México é o lar de uma nova espécie de dinossauro. Não só isso, mas esta descoberta muda a linha do tempo em que os dinossauros vagavam pela América do Norte.

“Esta é uma descoberta que vem sendo feita há décadas”, disse o Dr. Anthony Fiorello, diretor executivo do Museu de História Natural e Ciência do Novo México.

O fóssil encontrado no sudoeste do Novo México faz parte do crânio de uma nova espécie tiranossauro Rex.

“Isso confirmou que esta é uma espécie nova e fiquei entusiasmado em convidar outros pesquisadores e continuar este projeto em maior escala”, disse Sebastian Dollmann, autor principal do projeto.

Muitos cientistas estudaram-no ao longo de décadas e revelaram as suas descobertas na manhã de quinta-feira.

“Este fóssil foi originalmente encontrado pelo público, não foi encontrado por paleontólogos como eu e eram pessoas que viviam em Las Cruces e navegavam de barco no reservatório de Elephant Butte”, disse o Dr. Spencer Lokos, coautor. Do projeto. “Isso foi em 1983. Eles pousaram na margem leste do lago e uma grande parte dessa mandíbula estava aqui no chão.”

É chamado de tipo Tiranossauro macrinsis É anterior à criação de qualquer outro espécime de T. rex no mundo em cerca de cinco milhões de anos. Tiranossauro macrinsis Um primo mais velho do T. rex que todos conhecemos.

“Mas descobriu-se que nos anos que se seguiram – e não apenas nós – encontramos camadas de cinzas vulcânicas nas rochas que continham este fóssil, e fomos capazes de obter idades numéricas e com essas idades numéricas agora, podemos ser Tenho certeza de que a idade do fóssil varia de 72 a 73 milhões de anos.

READ  A "abelha águia" carnívora tem vísceras ácidas e dentes extras para morder carne

Uma representação artística mostra como seria a aparência do dinossauro, medindo 12 metros de altura e 3,6 metros de comprimento. Os cientistas dizem que as diferenças são pequenas, como diferenças sutis nos ossos da mandíbula, mas são suficientes para fazer do Novo México o lar de uma importante descoberta de dinossauros.

“A ciência é um processo. A cada nova descoberta, obriga-nos a voltar atrás, testar e desafiar o que pensávamos saber”, disse Fiorello.

O público pode ver o fóssil em exibição no Museu de História Natural e Ciência do Novo México.

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *