Banco Central do Brasil atrasa pagamentos a bancos devido à greve dos trabalhadores

A view shows the Central Bank headquarters building in Brasilia

O pagamento, que pretendia adicionar juros à taxa de câmbio padrão do banco no momento em que o dinheiro foi retido, era devido primeiro na sexta-feira.

Segundo a Associação dos Analistas do Banco Central, ANBCB, as instituições financeiras deixarão de receber cerca de 2 milhões de riais (US$ 422.030) por dia.

“Os bancários centrais estão realizando prisões parciais diárias e estarão em greve a partir de 1º de abril, afetando o desempenho de várias operações”, disse o diretor de Política Monetária, Bruno Serra, em votação de apoio à decisão na quarta-feira.

Para manter a integridade dos sistemas e atividades essenciais que antecederam a greve, Serra disse ser apropriado adiar os pagamentos, acrescentando que eles serão feitos novamente “quando os problemas forem resolvidos”.

Funcionários do banco central brasileiro votaram na segunda-feira a favor de uma greve por tempo indeterminado a partir de 1º de abril em meio a demandas não respondidas por um aumento salarial. Até agora, os bloqueios parciais afetaram a divulgação de indicadores econômicos e outros dados.

O banco central disse que a medida visa manter os sistemas de TI funcionando sem problemas, devido aos “riscos potenciais” representados pela greve.

O Virapan Financial Group descreveu a decisão como “cautelosa” e acrescentou que os formuladores de políticas foram rápidos em implementar novos recursos nos dias mais sensíveis.

(1 dólar = 4,7302 riais)

READ  Lola relança seu principal programa de negócios de infraestrutura

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *