Brasil perdeu na última partida

Brasil perdeu na última partida

Os brasileiros viviam impecavelmente a final da Copa do Mundo no Catar até enfrentarem os camaroneses no caminho. Os representantes africanos fizeram jus ao título de ‘Leões Indomáveis’ com uma vitória por 1-0 na sexta-feira em Lusail.

Antes desta partida, o Brasil nunca havia perdido ou permitido gol. O técnico Tite optou por descansar alguns de seus jogadores para esta partida, com destaque para o goleiro Alisson Becker, que já marcou dois pênaltis até o momento.

Ederson, que joga no Manchester City, mantém há muito tempo o histórico limpo de seu país, mas não conseguiu fazer nada contra Vincent Abu Bakr. Nos acréscimos do segundo tempo, o atacante camaronês bloqueou com a cabeça o chute de Jerome Njoum Mbekele.

Extremamente feliz com este importante gol, Aboubakar tirou imediatamente a camisa para comemorar, o que é punível com cartão amarelo. Após aperto de mão, o árbitro o expulsou da partida por ser seu segundo pênalti. Seu país foi obrigado a defender 10 a 11 nos últimos seis minutos, mas sem resultado.

Derrota amarga

É lamentável que os Camarões tenham apenas parcialmente colocado o seu destino nas suas próprias mãos. Vencer o Brasil era necessário, mas também era necessário derrotar a Suíça. Porém, Helveti derrotou os sérvios por 3 a 2 na outra partida do Grupo G.

Abu Bakr disse em entrevista ao BeIN Sports após a partida: “É uma boa vitória, mas depois disso não dependia de nos classificarmos porque a Suíça venceu”. É uma pena, é uma vitória amarga. “Ainda saímos da competição de cabeça erguida.”

Num sinal da redução do fosso entre as grandes potências e o meio do grupo, nenhum país conseguiu terminar a fase de grupos com três vitórias. Por sua vez, Camarões conquistou a primeira vitória na Copa do Mundo desde 2002 e perdeu três partidas na África do Sul (2010) e no Brasil (2014).

READ  Quioto quer fazer mais

O meio-campista brasileiro Fabinho disse à rede do Catar: “O objetivo era ficar em primeiro lugar neste grupo”. Foi um grupo muito difícil. Acho que fomos superiores nos três jogos. Criamos chances e fomos fortes na defesa. “Esta partida mostra que em um segundo você pode perder.”

O Brasil terá apenas dois dias de descanso antes de enfrentar a Coreia do Sul nas oitavas de final, na segunda-feira.

A Suíça continua seu impulso

Pela terceira edição consecutiva da Copa do Mundo da FIFA, a Suíça se classificou para as oitavas de final na sexta-feira, em Doha, graças a uma emocionante vitória por 3 a 2 sobre a Sérvia.

Os helvéticos precisavam vencer para passar à próxima fase devido à vitória surpresa de Camarões sobre o Brasil. Conseguiram por pouco, beneficiando da generosidade defensiva da segunda nação que permitiu mais golos (oito) desde o início da competição.

O veterano da seleção suíça, Xherdan Shaqiri, completou uma manobra de Djibril Sow para abrir o placar aos 20 minutos. Assim, Shaqiri se tornou o único jogador, além de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que conseguiu marcar o gol da vitória nas últimas três Copas do Mundo. .

Foi o próprio Shaqiri quem marcou o gol decisivo da partida, logo após o intervalo, após um primeiro tempo impressionante. O jogador do Chicago Fire viu seu cruzamento acertar os pés de Remo Freuler aos 48 minutos, e esse sucesso acabou permitindo aos suíços prolongar sua permanência no Catar.

“Parabéns a esta equipe que manteve a cabeça fria em uma partida tão emocionante para muitas pessoas”, disse Brielle Embolo, autora do segundo gol de sua equipe, em entrevista ao beIN Sports após a partida. “Estamos muito felizes, vamos conseguir os três pontos e vamos aproveitar.”

READ  Ankalive domina Santos e vence por decisão unânime

A Suíça tentará a qualificação para os quartos-de-final pela primeira vez desde 1954, quando defrontar Portugal na próxima terça-feira.

“Não é tão simples”, alertou Embolo. Estamos felizes por termos parado. Vamos trabalhar para renovar, analisar e saborear esta vitória e tentar a classificação para as oitavas de final.

Os sérvios não desistem

Desde que se tornou um país independente, a Sérvia nunca passou da fase de grupos de uma Copa do Mundo. Suas esperanças de se classificar eram mínimas antes da final, mas ela reagiu com a energia do desespero.

Aos 27 minutos, Aleksandar Mitrovic venceu Gregor Kopil com uma cabeçada brilhante e desequilibrada para empatar o placar. Depois, depois de participar nesta primeira vitória, Dusan Tadic acrescentou, fazendo assistência para o golo de Dusan Vlahovic, aos 35 minutos.

Os sérvios jogaram forte até o apito final e cinco de seus jogadores receberam cartões amarelos. O gol final veio aos 95 minutos, quando Nikola Milenkovic e Granit Xhaka tiveram um dia de campo nos segundos finais do encontro.

Assim, a Sérvia terminou a competição na vigésima nona colocação. Um resultado um tanto decepcionante para um país classificado em 21º lugar no ranking mundial da FIFA.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *