Desenvolvimento viral alarmante – Cientistas identificam primeiro caso de gripe aviária espalhando-se de mamíferos para humanos

SciTechDaily

O BTRL da Texas Tech confirmou o primeiro caso humano do vírus HPAI A (H5N1) transmitido por uma vaca leiteira, marcando um marco importante na compreensão da transmissão do vírus e estimulando a colaboração imediata e eficaz com o CDC para mais pesquisas e respostas.

O Laboratório de Pesquisa de Ameaças Biológicas (BTRL) da Texas Tech University foi fundamental na identificação do primeiro caso de gripe aviária altamente patogênica (HPAI) A (H5N1) transmitida de um mamífero (vaca leiteira) para um ser humano.

O caso foi divulgado em matéria publicada em jornal Jornal de Medicina da Nova InglaterraH. Steve Pressley, diretor do Instituto de Meio Ambiente e Saúde Humana (TIEHH) e BTRL, e Cynthia Reynoso Webb, coordenadora de ameaças biológicas do TIEHH, foram coautores da publicação da revista.

O artigo da revista explica que em Março, um trabalhador agrícola que relatou não ter tido contacto com aves doentes ou mortas, mas sim com vacas leiteiras, começou a desenvolver sintomas oculares e amostras foram recolhidas pelo departamento provincial de saúde para testar uma possível infecção por gripe A.

O teste inicial das amostras foi realizado no BTRL, um componente da Rede de Resposta Laboratorial de Biologia (LRN-B) do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), localizada em TIEHH.

A importância do assunto

“É uma coisa enorme que vírus “Ele saltou dos pássaros para os mamíferos, neste caso para as vacas leiteiras, e depois para os humanos”, disse Presley. “É por isso que este artigo está em Jornal de Medicina da Nova Inglaterra Muito importante. Acredito que isto estabelecerá as bases para muitas pesquisas futuras sobre como o vírus evolui.

A participação da Texas Tech no BTRL é uma continuação da parceria entre parceiros regionais, estaduais e federais de saúde pública.

READ  Problema de banheiro com vazamento no SpaceX forçará os astronautas a usar 'cuecas' sobressalentes

“Fazendo parte do CDC LRN-B, temos a capacidade permanente de testar muitas ameaças biológicas e algumas delas são consideradas emergentes”, explicou Reynoso-Webb.

O estado de prontidão do laboratório permitiu que Reinoso Webb e a equipe do Texas Tech BTRL respondessem rapidamente às necessidades da autoridade regional de saúde pública. Conhecendo os riscos potenciais do vírus, Reynoso Webb transferiu o teste para o laboratório mais seguro disponível e a equipe começou a trabalhar.

Após o recebimento das amostras no início da noite, os resultados foram comunicados às esferas regional, estadual e federal em poucas horas. No dia seguinte, as amostras estavam a caminho do CDC para mais testes e confirmação.

“Estivemos ao telefone com o CDC até cerca da meia-noite discutindo diferentes cenários e requisitos de acompanhamento”, disse Reynoso-Webb. “Há muitos relatórios federais. Foi um caso muito complexo, embora fossem duas amostras e um paciente”.

“Mas tivemos uma ótima comunicação com o CDC e garantimos que faríamos tudo de acordo com as regras. Foi assim que foi estruturado e é assim que a comunicação deveria ser feita.”

Referência: “Infecção pelo vírus da influenza aviária altamente patogênica A (H5N1) em um trabalhador de uma fazenda leiteira” por Timothy M. Aoike, Scott Melton, Sherissa Abdul Hamid, Cynthia Reynoso Webb, Steven M. Presley, Varun Shetty, Susan N. Rouleau, Diana L. Martinez, Saroj Ray, Emilio R. Gonzalez, Christa L. Kniss, Yunho Zhang, Julia C. Frederico, Juan A. De la Cruz, Gemma Liddell, Han D. e Mary K. Kirby, John R. Barnes e C. Todd Davis, 2 de maio de 2024, Jornal de Medicina da Nova Inglaterra.
doi: 10.1056/NEJMc2405371

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *