Diplomacias do G20 se reúnem no Brasil, mais desunidas do que nunca

Diplomacias do G20 se reúnem no Brasil, mais desunidas do que nunca

A cidade do Rio de Janeiro recebe nesta quarta e quinta-feira a primeira reunião de chanceleres das principais economias do mundo. Antony Blinken e Sergei Lavrov sentaram-se à mesma mesa pela primeira vez em um ano. A cimeira acontece um dia depois das polémicas declarações do presidente brasileiro comparando o conflito em Gaza ao Holocausto.

Foi com uma crítica ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que o Ministro das Relações Exteriores do Brasil abriu o G20 no Rio, relata nosso correspondente no local, Sarah Cozzolino. Antes da assembleia, Mauricio Vieira denunciou a “ paralisia inaceitável » da organização face aos conflitos em curso, em Ucrânia e na Banda de Gaza. “ As instituições multilaterais não estão suficientemente equipadas para lidar com os desafios actuais, como demonstrado pela paralisia inaceitável do Conselho de Segurança em relação aos conflitos em curso. Esta inação envolve diretamente a perda de vidas humanas », lamentou o ministro. “ O Brasil não aceita um mundo que resolva disputas com o uso da força militar “, Ele continuou. Washington vetou esta terça-feira o projeto de resolução na ONU para um cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza.

Num contexto tão difícil, o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, sublinhou, no entanto, a importância de um fórum como o G20: “ Precisamos de mostrar que o multilateralismo funciona em tempos de crise “, escreveu ele no X.

Leia mais sobre RFI

READ  Brasil | Número de mortos por chuva forte sobe para pelo menos 79 mortos e 56 desaparecidos

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *