Jornal uruguaio elogia seleção brasileira ‘favorita’: ‘Uma máquina de jogar futebol’

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Enquanto o time de Tite continua enfrentando a desconfiança e insegurança dos torcedores do país em relação aos preparativos para a Copa do Catar, o time comandado por Neymar é visto na imprensa estrangeira como favorito para mais uma conquista. mundo.

O jornal El País, em sua versão uruguaia, publicou nesta sexta-feira um artigo elogiando a história da seleção nacional e designando-a como uma das favoritas ao título.

“O time agora é uma máquina de futebol bem organizada, com muitas peças de reposição, se necessário. O Brasil continua produzindo estrelas. Hoje, não existe um grande time europeu que não tenha um brasileiro como titular. E quase todos têm experiência na seleção. : nas eliminatórias sul-americanas, o Brasil deu uma volta e o técnico se deu ao luxo de testar os atletas em muitas competições”, disse o jornalista Luis Prats, assinando a matéria para o El País.

Para este Mundial, o diário sublinha a continuidade do trabalho de Tite, mesmo após a derrota no último Mundial, nas quartas de final, contra a Bélgica – juntando-se a Zagallo e Telê Santana como os únicos treinadores a liderar a seleção em dois mundiais consecutivos campeonatos. Canecas. Consolidar um trabalho, que levou seis anos, é um dos diferenciais do Brasil em 2022.

As últimas equipes campeãs do mundo tiveram essa continuidade por vários anos no trabalho de seus treinadores.

Didier Deschamps, campeão em 2018 e responsável pela França desde 2012, e Joachim Löw, campeão em 2014 e que deixou a Alemanha após 15 anos como técnico, vivenciaram o que Tite vivenciará pela primeira vez no Catar.

Liderada por Neymar, que está recuperando sua melhor fase no Paris Saint-Germain, a equipe liderou a classificação na América do Sul do início ao fim. Com 40 gols e apenas cinco sofridos, o Brasil se classificou invicto e cedo.

READ  Com Hulk e Diego Costa, Atlético Mineiro se coroou pela primeira vez em 50 anos

Além de Neymar, o El País destaca as figuras dos jovens craques do time – Vinícius Jr., Raphinha e Lucas Paquetá – e veteranos – Thiago Silva e Casemiro. Esses fatores, somados, explicam o favoritismo concedido ao jornal uruguaio Brasil.

Em contrapartida, o time brasileiro está há 20 anos sem título mundial – o segundo mais longo da história, atrás apenas de 24 anos entre o tricampeonato, em 1970, e o quarto, em 1994.

Eliminações dolorosas em 2006 para a França, em 2010 para a Holanda e em 2014, o famigerado 7 a 1 para a Alemanha, marcaram o fim dos ciclos de treinadores brasileiros.

Em última análise, a maior falha do elenco da Copa do Mundo parece ser a falta de experiência com adversários europeus no último ciclo. Com o início da Liga das Nações na Europa, a CBF teve dificuldades para organizar amistosos na data da FIFA.

Diante de rivais sul-americanos, africanos ou asiáticos, o Brasil impôs uma enorme superioridade. “Seria muito interessante ver um duelo contra Inglaterra, Alemanha ou França, mas para isso teremos que esperar pela fase final do Qatar”, indica o jornal.

A Copa do Mundo de 2022 começa em 21 de novembro, com o confronto entre Holanda e Senegal. A estreia da seleção brasileira, diante da Sérvia, está marcada para o dia 24, às 16h (horário de Brasília), no Estádio Lusail.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *