Mistral, agora apoiada pela Microsoft, lança Conversational AI

Mistral, agora apoiada pela Microsoft, lança Conversational AI

O lançamento do ChatGPT, e depois a implantação de outros modelos através do Atlântico, desencadeou uma corrida contra o tempo no lado europeu. (Imagem: 123RF)

A empresa francesa Mistral AI, uma das duas campeãs da IA ​​na Europa, sofreu um golpe quando, menos de um ano após a sua fundação, na segunda-feira, revelou uma parceria com a Microsoft e a sua IA conversacional.

Ao mesmo tempo que a Mistral anunciava o seu novo modelo de linguagem em grande escala, o terceiro modelo revelado pela empresa, a Mistral anunciava a existência do “Chat”, uma referência à versão anterior do ChatGPT da IA ​​aberta americana.

O grupo francês, que vale cerca de 2 mil milhões de dólares, segundo fontes financeiras, apresenta desempenho semelhante ao do GPT-4. A diferença é que atualmente oferece IA conversacional destinada a empresas, não ao público em geral.

O grande modelo Mistral está disponível a partir de segunda-feira para clientes da plataforma Microsoft Azure AI, com a qual a Mistral anuncia parceria, sem revelar os termos.

“Este é um marco importante para nós, pois o desempenho incomparável deste modelo multilíngue continua a ultrapassar os limites do que é possível com IA de ponta”, disse Arthur Mensch, cofundador da Mistral AI, num comunicado de imprensa.

Por seu lado, a Microsoft saudou esta parceria com a startup, que descreveu como “pioneira e inovadora”. A gigante americana disse que isso “se baseia em um compromisso compartilhado de fornecer sistemas e produtos de inteligência artificial seguros e confiáveis”.

Segundo o Financial Times, a Microsoft fez um investimento de pequena escala na Mistral.

Convite global

Criada em abril de 2023, a Mistral AI, cujos três fundadores franceses vêm das fileiras da Meta (controladora do Facebook) e do Google, sempre manifestou o desejo de oferecer uma alternativa aos modelos das grandes empresas de tecnologia americanas.

READ  O trabalho de fundação foi “oficialmente” concluído.

“Prosseguimos uma ambição clara: criar um campeão europeu com uma carreira global em inteligência artificial”, anunciou um dos seus fundadores, Arthur Mensch, em dezembro, num comunicado de imprensa.

O lançamento do ChatGPT, e depois a implantação de outros modelos através do Atlântico, desencadeou uma corrida contra o tempo no lado europeu.

“Há um tema de dependência cultural bastante forte” dos Estados Unidos em relação à inteligência artificial, afirmou Arthur Mensch em Outubro. Ao contrário dos seus homólogos americanos, a Mistral AI, por exemplo, depende do desenvolvimento de modelos em… Código aberto (em código aberto), utilizável por todos.

O novo modelo apresentado nesta segunda-feira também está disponível em cinco idiomas (francês, inglês, alemão, espanhol e italiano).

França “Campeã”.

O desejo de independência encorajado pela esfera política: Enquanto a empresa de inteligência artificial Mistral conseguiu angariar 105 milhões de euros em Junho de 2023, Emmanuel Macron anunciou o seu desejo de ver a França tornar-se uma “campeã” neste domínio.

Em meados de janeiro, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, incentivou a UE a “redobrar os seus esforços” para não ficar para trás.

A França posicionou-se particularmente na corrida pela IA na Europa: além do incentivo dado pelo Presidente da República para o lançamento da IA ​​Mistral, o ministro da Economia, Bruno Le Maire, insistiu recentemente que quer ver “o modelo de IA da própria França”. surgir e criar empregos.

Em meados de fevereiro, A Centro O Google abriu uma plataforma dedicada de pesquisa de IA em Paris, e o país sediará a próxima edição presencial do AI Security Summit.

Mas poucas empresas europeias podem reivindicar o título de rivais sérios da ChatGPT e de outras da Gemini (Google) e da Copilot (Microsoft): além da Mistral AI, apenas a Aleph Alpha da Alemanha tem tais ambições.

READ  Este robô pode vencer os humanos no jogo do labirinto de madeira, o que é uma grande conquista

O desejo de soberania europeia está ameaçado pelas enormes somas investidas nos Estados Unidos. Em Novembro, apesar de uma angariação de fundos de 500 milhões de euros, o CEO da Aleph Alpha expressou preocupação de que a sua empresa estava em “perigo existencial” depois de saber que mais 13 mil milhões de dólares tinham sido injetados na OpenAI.

You May Also Like

About the Author: Genevieve Goodman

"Criador. Fã de café. Amante da Internet. Organizador. Geek da cultura pop. Fã de TV. Orgulhoso por comer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *