Na Argentina, os perigos do “neofascismo”

Na Argentina, os perigos do “neofascismo”

Os argentinos elegeram no domingo Javier Miley como presidente, um candidato liberal radical cuja plataforma inclui nomeadamente a dissolução do Ministério da Educação e de muitos outros, ou o desaparecimento do peso argentino em favor da dolarização da economia. Como explicar o sucesso deste político de extrema direita, que faz com que Donald Trump, dos Estados Unidos, ou Jair Bolsonaro, do Brasil, pareçam políticos ponderados? A notícia ocorreu com o ator argentino Marcelo Subuto em Genebra, onde exibe seus últimos filmes, Buan, no âmbito do Festival Filmar en América Latina. O filme foi um grande sucesso popular na Argentina e ganhou diversos prêmios internacionais. Organizar uma espécie de onda espiritual no ambiente universitário de Buenos Aires tem, acima de tudo, um sentido profético.

Cerca de 56% dos eleitores argentinos optaram por confiar nestas propostas, o que não vejo razão para estar satisfeito.  — © Emiliano LaSalvia/AFP
Cerca de 56% dos eleitores argentinos optaram por confiar nestas propostas, o que não vejo razão para estar satisfeito. — © Emiliano LaSalvia/AFP

Você está interessado neste item?

Não perca nenhum dos nossos conteúdos publicados diariamente – inscreva-se agora para acessar todos os nossos artigos, podcasts e análises

Até 25 de dezembro, aproveite 30% de desconto em todas as nossas assinaturas

Verifique as ofertas

Boas razões para assinar Le Temps:

  • Consulte todo o conteúdo ilimitado no site e aplicativos móveis

  • Você pode acessar a cópia impressa com uma cópia digital antes das 7h.

  • Beneficie-se de privilégios exclusivos reservados aos assinantes

  • Acessar arquivos

READ  When Priyanka Chopra was "skinny, mean and all 17" she has another throwback

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *