O presidente Bolsonaro lidera uma manifestação de motocicletas em meio a uma pandemia

Publicado em :

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro assumiu a liderança na manhã de domingo em uma procissão de vários milhares de motocicletas desfilando pelas ruas do Rio de Janeiro. Em meio à pandemia, este evento organizado em seu apoio gerou muitos comícios.

Enquanto o Brasil ainda vive a pandemia Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro participou, domingo, 23 de maio, de um desfile partidário que reuniu vários milhares de motocicletas nas ruas do Rio de Janeiro.

Acompanhado por um importante serviço de segurança, esse desfile de motocicletas, transmitido ao vivo no Facebook oficial do Chefe do Estado, foi seguido por diversos manifestantes que vieram saudá-lo na estrada, agitando bandeiras brasileiras. .

Após meia hora de viagem, as motocicletas pararam por alguns minutos e Jair Bolsonaro, com capacete, mas sem máscara de proteção, subiu em sua máquina para cumprimentar a multidão. Os gritos de “mito” (o mito, apelido dado ao presidente por seus partidários) se misturaram ao rugido dos motores.


Saindo do Parque Olímpico que sediou as Olimpíadas de 2016, a procissão percorreu cerca de 40 quilômetros por uma hora e meia ao longo das praias do Rio, em especial as de Ipanema e Copacabana, as mais turísticas.

Ao chegar, na Praia do Flamengo, próximo ao centro da cidade, o presidente desceu de sua motocicleta para passear entre os milhares de manifestantes que o aguardavam, apertando a mão ou posando para fotos presenciais descobertas. “O meu exército nunca vai às ruas para te obrigar a ficar em casa”, lançou o chefe de Estado durante um breve discurso numa plataforma.

“Sem qualquer comprovação científica, governadores e prefeitos impuseram confinamento ou toque de recolher (…) Estamos prontos para tomar todas as medidas necessárias para garantir sua liberdade”, acrescentou.

READ  A brasileira Nuvini será listada na Nasdaq por meio de operação SPAC - 29/09/2023 às 17h15

Des manifestações pró-Bolsonaro

No final de abril, o presidente de extrema direita disse que esperava “um sinal do povo” para acabar com as restrições tomadas localmente por prefeitos ou governadores para conter a disseminação do coronavírus, insinuando que ele poderia até mesmo enviar o exército. Desde então, protestos pró-Bolsonaro ocorreram todos os fins de semana, desafiando qualquer distanciamento físico.

Há uma semana, o chefe de estado atacou a cavalo durante uma manifestação de fazendeiros em Brasília. Ele está tentando mobilizar seu núcleo duro de apoiadores mais radicais, sua popularidade está no nível mais baixo desde o início de seu mandato, em janeiro de 2019. As últimas pesquisas mostram que ele é o perdedor contra o ex-presidente de esquerda Luiz Inácio Lula da Silva para as eleições presidenciais de 2022.

O presidente Bolsonaro foi multado pelo governo do estado do Maranhão na sexta-feira por uma caminhada sem máscara durante uma cerimônia de titulação de terras rurais. O valor da multa será definido assim que a Presidência apresentar sua defesa, no prazo de 15 dias.

Uma comissão de inquérito

Jair Bolsonaro foi criticado por seu tratamento caótico da pandemia, em um país onde Covid-19 matou quase 450.000.

Uma comissão parlamentar de inquérito no Senado examina há três semanas as “omissões” do governo durante a crise de saúde, com depoimentos contundentes nas primeiras audiências.

Durante a manifestação de domingo no Rio, o presidente foi acompanhado no palco pelo ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, acusado por muitos senadores de ter mentido perante esta comissão na tentativa de minimizar a responsabilidade do governo.

Com AFP

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *