Brasil | O número de inundações sobe para 20 mortos, 63.000 deslocados

(Itapetinga) Inundações causadas por fortes chuvas no estado da Bahia (nordeste do Brasil) mataram mais duas pessoas, elevando o número de mortos desde o início de novembro na região, com cerca de 63 mil deslocados, segundo autoridades locais nesta segunda-feira.




“Vivemos o maior desastre da história da Bahia”, disse o governador da Bahia, Rui Costa, que desde sábado supervisiona uma operação conjunta nas áreas afetadas com o governo federal e outros estados.

Duas novas mortes foram registradas na cidade de Itabuna. Um homem de 21 anos foi levado pela correnteza e uma mulher de 33 foi morta em um deslizamento de terra, de acordo com o último relatório do governo local na tarde de segunda-feira.

“A água está começando a diminuir na nascente do rio Cachoeira e, embora lentamente, a expectativa é que melhore nos próximos dias”, disse o governador Costa.

Casas ficaram submersas e ruas transformaram-se em rios em vários municípios do sul do estado, afetados desde quinta-feira por fortes chuvas que provocaram o rompimento de barragens e o transbordamento de rios no final de semana.

Em Itapetinga, imagens aéreas da AFP mostram três homens remando de bruços em um colchão de palha em uma rua cercada por casas com água atingindo suas janelas.

O número de deslocados quase dobrou desde domingo, com 62.796 pessoas tendo que deixar suas casas segundo a Proteção Civil da Bahia (Sudec).

Além disso, 358 pessoas ficaram feridas desde o início das fortes chuvas em novembro.

No total, estima-se que 116 municípios, incluindo pelo menos 100 em situação de emergência, e 471.009 pessoas sejam afetadas por essas chuvas.

READ  Brasil: protestos pró-Bolsonaro em meio a uma pandemia

“Há uma correlação” entre a intensidade das chuvas no Nordeste do país e o fenômeno La Niña, que provoca precipitações acima do normal, estimou Estael Sias, meteorologista da metSul.

O equivalente a um mês de água caiu em alguns municípios, incluindo Salvador, capital do estado da Bahia, que recebeu na sexta-feira até cinco vezes a média histórica de 58 mm do mês de dezembro, segundo a defesa civil da cidade.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *